Mercado abrirá em 2 h 32 min
  • BOVESPA

    115.882,30
    -581,70 (-0,50%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.262,01
    -791,59 (-1,76%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,48
    -0,37 (-0,70%)
     
  • OURO

    1.838,10
    -6,80 (-0,37%)
     
  • BTC-USD

    31.363,82
    -334,49 (-1,06%)
     
  • CMC Crypto 200

    631,12
    +3,46 (+0,55%)
     
  • S&P500

    3.750,77
    -98,85 (-2,57%)
     
  • DOW JONES

    30.303,17
    -633,83 (-2,05%)
     
  • FTSE

    6.452,47
    -114,90 (-1,75%)
     
  • HANG SENG

    28.550,77
    -746,76 (-2,55%)
     
  • NIKKEI

    28.197,42
    -437,79 (-1,53%)
     
  • NASDAQ

    12.947,75
    -157,75 (-1,20%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5480
    -0,0057 (-0,09%)
     

EUA perde 140 mil empregos em dezembro; índice de desemprego mantido em 6,7%

·1 minuto de leitura
(Arquivo) 'Sem emprego, sem aluguel' diz faixa em prédio em Washington, D.C., em 9 de agosto de 2020

A economia americana perdeu empregos em dezembro pela primeira vez desde abril, anunciou nesta sexta-feira (8) o Departamento do Trabalho, em meio ao aumento de casos de covid-19 e medidas de restrição das atividades.

Em dezembro, 140.000 empregos foram perdidos, um panorama muito pior que o previsto pelos analistas, que esperavam a criação de 112.000 empregos.

O índice de desemprego se manteve estável em relação a novembro com 6,7%, na linha das expectativas, um sinal de que a participação no mercado de trabalho se degrada.

O ministério também revisou para cima o número de novos empregos de novembro, para 336.000.

A quantidade de pessoas sem emprego também se manteve em 10,7 milhões de pessoas.

"Em dezembro, as perdas de emprego no setor de entretenimento e hotelaria e na educação privada foram parcialmente compensadas por aumentos (de empregos) nos serviços para profissionais e empresas, comércio varejista e construção", detalhou o Departamento do Trabalho em seu comunicado.

O número de pessoas que entraram no desemprego temporário mas acabaram perdendo definitivamente seu trabalho continua aumentando, e alcançou os 3 milhões de trabalhadores.

Nos Estados Unidos há 4 milhões de desempregados de longa duração, por mais de 27 semanas, o mesmo número registrado em novembro.

O índice de desemprego marcou 14,8% da população economicamente ativa em abril, mas começou a diminuir desde então.

O número de 6,7% continua sendo praticamente o dobro do 3,5% registrado em fevereiro antes da pandemia, quando marcava mínimos em 50 anos.

jul/Dt/pcm/mr/ll/aa