Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.487,88
    +1.482,88 (+1,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.518,30
    +228,40 (+0,45%)
     
  • PETROLEO CRU

    110,35
    +0,07 (+0,06%)
     
  • OURO

    1.845,10
    +3,00 (+0,16%)
     
  • BTC-USD

    29.975,78
    +486,79 (+1,65%)
     
  • CMC Crypto 200

    650,34
    -23,03 (-3,42%)
     
  • S&P500

    3.901,36
    +0,57 (+0,01%)
     
  • DOW JONES

    31.261,90
    +8,80 (+0,03%)
     
  • FTSE

    7.389,98
    +87,24 (+1,19%)
     
  • HANG SENG

    20.717,24
    +596,54 (+2,96%)
     
  • NIKKEI

    26.739,03
    +336,23 (+1,27%)
     
  • NASDAQ

    11.838,00
    -2,75 (-0,02%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1406
    -0,0782 (-1,50%)
     

EUA oferecem recompensa de até US$ 10 milhões por cibercrimosos do grupo Conti

O Departamento de Estado dos EUA anunciou que estará dando recompensas de até US$ 10 milhões por informações que ajudem a identificar indivíduos chaves na operação da gangue de cibercriminosos Conti — responsável por um ransomware que, segundo a autoridade estadunidense, é a ameaça virtual que mais gera prejuízos para as vítimas já documentada.

O ransomware do grupo russo Conti absorveu em 2021 as operações do TrickBot, e vem sendo um perigo mundial principalmente em relação à exfiltração de dados de suas vítimas. Segundo o Departamento do Estado dos EUA, a ameaça, até janeiro de 2022, já havia afetado mais de mil organizações, com os valores para resgate cobrados superando a média de US$ 150 milhões.

No começo do conflito no leste europeu, entre Rússia e Ucrânia, o grupo Conti declarou apoio à nação russa — o que resultou no vazamento público de comunicações internas da gangue, além do código-fonte do agente ransomware utilizado pelos criminosos. Mesmo assim, a atividade do grupo não diminuiu, assumindo a autoria em abril de um ataque que afetou as redes governamentais da Costa Rica.

Além dos US$ 10 milhões máximos, o Departamento do Estado também estará recompensando mais US$ 5 milhões por informações que levem à prisão ou condenação de indivíduos que possam estar tentando se afiliar com o grupo.

EUA vem intensificando combate a ransomware

<em>EUA vem intensificando o combate ao ransomware desde 2021. (Imagem:Reprodução/ESSET)</em>
EUA vem intensificando o combate ao ransomware desde 2021. (Imagem:Reprodução/ESSET)

Essa não é a primeira vez que o governo dos EUA está oferecendo recompensas por informações que auxiliem a identificar indivíduos envolvidos em operações cibercriminosas. Em novembro passado, as autoridades estadunidenses também prometeram recompensas para quem oferecesse dados sobre agentes associados dos ransomware DarkSide e REvil, responsáveis por alguns dos ataques mais críticos em 2021, como o da Colonial Pipeline, que deixou parte da nação norte-americana com problemas de fornecimento de combustível temporariamente.

Essas iniciativas fazem parte do esforço dos Estados Unidos em combater as ameaças digitais, em especial o ransomware. No ano passado, o país anunciou uma união com mais 30 países buscando intensificar o processo de defesa e punições contra os responsáveis por esses crimes — que, entre seus principais objetivos, visa estabelecer diretrizes para proteção contra os golpes de sequestro digital.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos