Mercado fechado
  • BOVESPA

    101.016,96
    -242,79 (-0,24%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    38.218,35
    -489,37 (-1,26%)
     
  • PETROLEO CRU

    38,55
    -1,30 (-3,26%)
     
  • OURO

    1.904,70
    -0,50 (-0,03%)
     
  • BTC-USD

    13.021,22
    -128,81 (-0,98%)
     
  • CMC Crypto 200

    259,58
    -3,83 (-1,45%)
     
  • S&P500

    3.400,97
    -64,42 (-1,86%)
     
  • DOW JONES

    27.685,38
    -650,19 (-2,29%)
     
  • FTSE

    5.792,01
    -68,27 (-1,16%)
     
  • HANG SENG

    24.918,78
    +132,68 (+0,54%)
     
  • NIKKEI

    23.494,34
    -22,25 (-0,09%)
     
  • NASDAQ

    11.500,00
    -163,50 (-1,40%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6314
    -0,0325 (-0,49%)
     

EUA: Mnuchin afirma estar aberto a projeto bipartidário de estímulo fiscal

·2 minutos de leitura

Secretário do Tesouro participa de audiência no Comitê para Assuntos Bancários do Senado O secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Steven Mnuchin, disse nesta quinta-feira que está disposto a continuar as negociações com a presidente da Câmara dos Deputados, Nancy Pelosi, sobre um novo pacote de estímulos à economia do país. As declarações foram feitas em audiência no Comitê para Assuntos Bancários, Habitacionais e Urbanos do Senado. O presidente do Federal Reserve (Fed), Jerome Powell, também participa da sessão. Na quarta-feira, ambos pediram mais apoio fiscal para que a recuperação econômica não seja ameaçada. Steven Mnuchin Victor R. Caivano / Associated Press “Se os democratas estiverem dispostos a conversar, eu estou disposto a conversar a qualquer hora sobre um projeto bipartidário”, disse Mnuchin. “Vamos aprovar algo rapidamente.” As negociações entre democratas e republicanos estão travadas desde o início de agosto, mas ambos os lados têm sinalizado disposição de retomar o diálogo antes de o Congresso entrar em recesso em outubro por causa das eleições de novembro. Contudo, ainda há divergências. Nas últimas semanas, a Casa Branca sinalizou apoio a um pacote de US$ 1,5 trilhão elaborado por deputados dos dois partidos. Pelosi, porém, insiste em exigir que as medidas cheguem a US$ 2,2 trilhões, garantindo assim apoio a Estados e municípios mais atingidos pela crise. Companhias aéreas Questionado sobre a situação das companhias aéreas, que ameaçam demitir funcionários em massa a partir de outubro se não obtiverem mais ajuda federal, Mnuchin afirmou ele próprio e o presidente Donald Trump querem que um novo pacote de auxílios seja aprovado para apoiar o setor. Como parte do pacote fiscal de mais de US$ 3 trilhões aprovado em maio, o Congresso destinou US$ 25 bilhões em ajuda às empresas do setor com a condição de que não houvesse demissões. O prazo do apoio, porém, termina em outubro. Nas últimas semanas, senadores republicanos apresentaram um novo projeto, de US$ 28,8 bilhões, para que as empresas possam manter seus funcionários empregados e continuar pagando os salários. O senador Roger Wicker, um dos autores do projeto, afirmou que o mercado não se recuperou como o esperado. “Um alívio adicional é necessário para evitar que mais de 60 mil funcionários do setor aéreo percam seus empregos em 1º de outubro”, disse ele. Na audiência, Mnuchin também defendeu que haja mais ajuda para restaurantes e para o setor de hospitalidade, outro dos mais afetados pelas medidas restritivas para conter a disseminação do novo coronavírus.