EUA investigam operação ligada à compra da Heinz por brasileiros

Washington, 15 fev (EFE).- A Securities and Exchange Commission (SEC), órgão que regula o mercado americano, obteve nesta sexta-feira uma ordem judicial para congelar uma conta na Suíça devido a uma transação "altamente suspeita" relacionada com a compra da Heinz por parte dos fundos Berkshire Hathaway e 3G, este pertencente aos brasileiros donos da Ambev.

Há a suspeita de que tenha havido vazamento de informações privilegiadas sobre o negócio.

Em comunicado, a SEC explica que a conta em questão foi utilizada em uma transação que gerou lucro de US$ 1,7 milhão pouco antes do anúncio da compra da marca de ketchup Heinz.

"O momento e o tamanho das transações são altamente suspeitos, porque essa conta não tem histórico de compra de opções de ações da Heinz nos últimos seis meses", indicou o órgão.

A SEC conseguiu congelar a conta após apresentar um requerimento perante um tribunal federal de Nova York, com o que tem tempo para investigar essas transações de alto risco realizadas por agentes que apostaram na alta das ações.

O requerimento judicial se baseia na compra feita por agentes desconhecidos de 2.533 opções de ações até momentos antes do anúncio da operação de aquisição da Heinz por parte da Berkshire Hathaway, do magnata Warren Buffett, e do fundo brasileiro 3G Capital por US$ 28 bilhões.

Após o anúncio do acordo, as ações da Heinz chegaram a disparar cerca 20% nas bolsas americanas, o que teria gerado lucro para os agentes envolvidos na operação. EFE

Carregando...