Mercado fechado
  • BOVESPA

    98.541,95
    -1.079,62 (-1,08%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.524,45
    -537,16 (-1,12%)
     
  • PETROLEO CRU

    106,14
    +0,38 (+0,36%)
     
  • OURO

    1.805,30
    -2,00 (-0,11%)
     
  • BTC-USD

    20.315,46
    +291,20 (+1,45%)
     
  • CMC Crypto 200

    434,54
    +3,08 (+0,71%)
     
  • S&P500

    3.785,38
    -33,45 (-0,88%)
     
  • DOW JONES

    30.775,43
    -253,88 (-0,82%)
     
  • FTSE

    7.169,28
    -143,04 (-1,96%)
     
  • HANG SENG

    21.859,79
    -137,10 (-0,62%)
     
  • NIKKEI

    26.274,63
    -118,41 (-0,45%)
     
  • NASDAQ

    11.487,50
    -42,00 (-0,36%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4973
    -0,0083 (-0,15%)
     

EUA fecham mercado online que vendia dados de 24 milhões de pessoas

O governo dos Estados Unidos anunciou nesta terça-feira (7) o fechamento do SSNDOB, um dos principais mercados de vendas de dados pessoais em atuação na superfície da web. De acordo com as informações das autoridades, as informações de pelo menos 24 milhões de americanos estavam à venda por lá, em uma operação cibercriminosa que teria gerado lucros de pelo menos US$ 19 milhões (R$ 92,6 milhões) aos responsáveis pelo marketplace.

Nomes completos, datas de nascimento e números de documentos estavam entre as principais entradas disponíveis no espaço. Os bancos de dados eram oriundos de vazamentos de informações em empresas e órgãos públicos, principalmente do setor de saúde, sendo vendidos em blocos ou conjuntos a partir de apenas US$ 0,50 (cerca de R$ 2,43), um valor extremamente baixo e que propiciava novos comprometimentos aos cidadãos e a aplicação de golpes ou roubo de identidade.

Cidadãos do Reino Unido também apareciam em meio aos volumes disponibilizados no SSNDOB, mas segundo o governo dos EUA, o principal negócio era a comercialização de dados de americanos. O marketplace operava a partir de quatro domínios que foram apreendidos em uma operação conjunta entre o FBI e os departamentos do Tesouro e Justiça do país, em colaboração com autoridades do Chipre. Os nomes dos responsáveis e eventuais indiciamentos, entretanto, não foram divulgados.

<em>Mensagem exibida pelas autoridades americanas em domínios que pertenciam ao SSNDOB; marketplace vendia dados de mais de 24 milhões de pessoas, segundo informações do governo dos EUA (Imagem: Captura de tela/Felipe Demartini/Canaltech)</em>
Mensagem exibida pelas autoridades americanas em domínios que pertenciam ao SSNDOB; marketplace vendia dados de mais de 24 milhões de pessoas, segundo informações do governo dos EUA (Imagem: Captura de tela/Felipe Demartini/Canaltech)

Números apontados pela Chainalysis, especializada em análises do mercado de criptomoedas e blockchain, mostram uma dimensão ainda maior da operação do SSNDOB. Os especialistas falam em ganhos de mais de US$ 22 milhões (R$ 107 milhões) em Bitcoins desde 2015, quando o mercado de dados entrou em operação, com direito a grandes transações, com valores de até US$ 100 mil (R$ 487,4 mil), indicando que o marketplace era usado em massa por cibercriminosos em operações de grande escala.

Além disso, os analistas traçaram uma relação entre o mercado fechado nesta semana e o Joker’s Stash, outro marketplace de dados pessoais na dark web que encerrou suas atividades em janeiro de 2021 para escapar de investigações oficiais. A partir de transações de centenas de milhares de dólares em criptomoedas, a ideia é que os responsáveis pelo SSNDOB tinham algum tipo de parceria com os criminosos, seja direta ou apenas na compra de informações vazadas em um espaço para revenda em outro.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos