Mercado fechará em 57 mins
  • BOVESPA

    113.339,63
    +1.066,62 (+0,95%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    54.426,91
    -94,52 (-0,17%)
     
  • PETROLEO CRU

    78,83
    +0,93 (+1,19%)
     
  • OURO

    1.945,30
    +6,10 (+0,31%)
     
  • BTC-USD

    23.155,54
    +15,31 (+0,07%)
     
  • CMC Crypto 200

    525,78
    +6,98 (+1,35%)
     
  • S&P500

    4.049,30
    +31,53 (+0,78%)
     
  • DOW JONES

    33.872,23
    +155,14 (+0,46%)
     
  • FTSE

    7.771,70
    -13,17 (-0,17%)
     
  • HANG SENG

    21.842,33
    -227,40 (-1,03%)
     
  • NIKKEI

    27.327,11
    -106,29 (-0,39%)
     
  • NASDAQ

    12.086,25
    +118,25 (+0,99%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5301
    -0,0169 (-0,30%)
     

EUA: exigência de teste de covid a viajantes da China se baseou na ciência

A exigência de que viajantes provenientes da China apresentem testes de covid-19 em sua chegada aos Estados Unidos se baseou na ciência e foi uma consequência da falta de transparência de Pequim sobre o novo surto da doença, disseram autoridades americanas nesta terça-feira (3).

Em comentário anteriores, a China considerou "inaceitáveis" as medidas tomadas por vários países. A partir de quinta-feira (5), todos os passageiros acima dos dois anos de idade que chegarem por via aérea provenientes da China serão obrigados a apresentar um teste de covid-19 negativo para entrar nos Estados Unidos.

"Esta é uma abordagem baseada única e exclusivamente na ciência", disse a repórteres o porta-voz do Departamento de Estado, Ned Price, em resposta à declaração de seu colega chinês.

As medidas têm "muitas preocupações públicas que as sustentam" devido ao "surto de casos de covid-19 na RPC (República Popular da China) e à falta de informações adequadas e transparentes sobre sequências genômicas e epidemiológicas virais relatadas na RPC" disse Price.

Price reiterou que os Estados Unidos estão dispostos a compartilhar suas vacinas contra a covid-19 com a China, país que tem promovido suas próprias vacinas no exterior, consideradas menos eficazes por especialistas internacionais em saúde.

Pequim vive um ressurgimento de casos da doença desde que encerrou abruptamente sua política de "zero covid" após protestos contra os constantes confinamentos.

sct/st/cjc/dga/ap/mvv