Mercado fechado
  • BOVESPA

    102.224,26
    -3.586,74 (-3,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.492,52
    -1.132,48 (-2,24%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,97
    +2,82 (+4,14%)
     
  • OURO

    1.796,10
    +8,00 (+0,45%)
     
  • BTC-USD

    57.291,91
    +2.478,88 (+4,52%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.365,60
    -89,81 (-6,17%)
     
  • S&P500

    4.594,62
    -106,84 (-2,27%)
     
  • DOW JONES

    34.899,34
    -905,06 (-2,53%)
     
  • FTSE

    7.044,03
    -266,34 (-3,64%)
     
  • HANG SENG

    24.080,52
    -659,68 (-2,67%)
     
  • NIKKEI

    28.751,62
    -747,68 (-2,53%)
     
  • NASDAQ

    16.165,00
    +114,00 (+0,71%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3058
    +0,0676 (+1,08%)
     

EUA emitem primeiro passaporte com opção de gênero 'X'

·2 min de leitura
Mulher segura passaportes

WASHINGTON (Reuters) - O Departamento de Estado dos EUA informou nesta quarta-feira que emitiu o primeiro passaporte norte-americano com um marcador de gênero "X", voltado para dar às pessoas não binárias, intersexuais e de gênero não conformes uma opção diferente de homem ou mulher em seu documento de viagem.

O secretário de Estado Antony Blinken anunciou em junho que o "X" seria oferecido como opção em passaportes, seguindo outros países, incluindo Canadá, Alemanha, Austrália e Índia, que já oferecem um terceiro gênero em documentos.

O porta-voz do Departamento de Estado, Ned Price, disse em um comunicado que os Estados Unidos estavam agindo no sentido de adicionar o marcador de gênero "X" como uma opção para aqueles que solicitam passaportes norte-americanos ou relatórios consulares de nascimento no exterior.

Price não identificou o titular do primeiro passaporte de gênero "X", mas a organização de direitos civis Lambda Legal disse que seu cliente Dana Zzyym foi o destinatário.

"Quase comecei a chorar quando abri o envelope, tirei meu novo passaporte e vi o 'X' carimbado corajosamente no 'sexo'", disse Zzyym, um veterano intersexual e não binário da Marinha dos EUA, em um comunicado na quarta-feira. "Demorou seis anos, mas ter um passaporte correto, um que não me obrigue a me identificar como homem ou mulher, mas reconheça que não sou nenhum dos dois, é libertador."

Zzyym, que usa pronomes de gênero neutro, nasceu com características sexuais ambíguas. A Lambda Legal disse no comunicado que Zzyym passou por várias "cirurgias irreversíveis, dolorosas e medicamente desnecessárias" depois que seus pais decidiram criá-lo como um menino.

Após servir na Marinha dos Estados Unidos e frequentar a Colorado State University, Zzyym percebeu que havia nascido intersexo, de acordo com o comunicado.

(Reportagem de Simon Lewis, em Washington, e Maria Caspani, em Nova York)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos