Mercado fechará em 2 h 40 min
  • BOVESPA

    110.441,07
    +1.597,33 (+1,47%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.727,22
    +169,57 (+0,34%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,43
    +0,14 (+0,20%)
     
  • OURO

    1.776,40
    +12,60 (+0,71%)
     
  • BTC-USD

    42.374,13
    -1.389,35 (-3,17%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.055,54
    -8,30 (-0,78%)
     
  • S&P500

    4.370,39
    +12,66 (+0,29%)
     
  • DOW JONES

    34.091,72
    +121,25 (+0,36%)
     
  • FTSE

    6.980,98
    +77,07 (+1,12%)
     
  • HANG SENG

    24.221,54
    +122,40 (+0,51%)
     
  • NIKKEI

    29.839,71
    -660,34 (-2,17%)
     
  • NASDAQ

    15.054,50
    +45,00 (+0,30%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1991
    -0,0456 (-0,73%)
     

EUA e Rússia buscam estabilidade em novo diálogo

·1 minuto de leitura
Os presidentes russo, Vladimir Outin, e americano, Joe Biden, cumprimentam-se em Genebra, 16 de junho de 2021

Um novo diálogo entre Estados Unidos e Rússia foi marcado para a próxima semana, em mais uma tentativa de estabilizar suas tensas relações, informaram fontes americanas nesta sexta-feira (23).

O chamado Diálogo de Estabilidade Estratégica, instituído no dia 16 de junho na reunião realizada em Genebra pelos presidentes Joe Biden e Vladimir Putin, será realizado na mesma cidade na quarta-feira, segundo o Departamento de Estado.

“Por meio do diálogo, buscamos assentar as bases para um futuro controle de armas e redução de riscos”, diz o comunicado.

A nota acrescenta que a delegação dos Estados Unidos será liderada pela subsecretária de Estado, Wendy Sherman, e inclui Bonnie Jenkins, a nova subsecretária de Estado encarregada do controle de armas.

A ação diplomática ocorre em meio a tensões bilaterais. Washington alertou Moscou que tomará medidas se não forem contidos os ataques cibernéticos cada vez mais frequentes que os Estados Unidos consideram em sua maioria, provenientes da Rússia.

A Rússia nega qualquer responsabilidade, mas Putin saudou os esforços de Biden para tornar as relações entre as duas potências mais previsíveis.

Ao anunciar contatos futuros, Biden e Putin destacaram que os diálogos entre Washington e Moscou devem evitar cenários piores até mesmo que os dos tempos da Guerra Fria.

Sherman se encontrará com os russos alguns dias depois de uma missão na China que, segundo o Departamento de Estado, seria destinada a "amortecer" as relações cada vez mais hostis com Pequim.

sct/sw/gm/lda/jc/mvv

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos