Mercado fechado

EUA e China assinam 1ª fase de acordo comercial em cerimônia na Casa Branca

Caio Rinaldi
(Foto: Reuters/Kevin Lamarque)

Após meses de intensas negociações e rodadas recíprocas de tarifas comerciais, Estados Unidos e China assinaram nesta quarta-feira a primeira fase do acordo comercial entre os países. O presidente americano, Donald Trump, e o vice-premiê da China, Liu He, subscreveram o pacto em uma cerimônia amplamente aguardada em todo o mundo.

SIGA O YAHOO FINANÇAS NO INSTAGRAM

INSTALE O APP DO YAHOO FINANÇAS (ANDROID / iOS)

Em sua apresentação, Trump agradeceu inicialmente o presidente da China, Xi Jinping, a quem chamou de amigo, pela cooperação neste “momento histórico”.

Leia também

“Estamos muito orgulhosos dos esforços, muitos acharam que este acordo era impossível e aqui estamos”, afirmou.

O mandatário americano confirmou que a China se comprometeu a aumentar significativamente as compras de produtos americanos nos próximos anos. “Eles entendem que é preciso haver uma certa reciprocidade na relação comercial.”

O acordo assinado nesta quarta-feira prevê um expressivo aumento das compras de produtos americanos pelos chineses, com cerca de US$ 200 bilhões adicionais num período de dois anos. Apenas em manufaturados, há previsão de compras adicionais na faixa de US$ 75 bilhões em dois anos, relatou Trump.

Há também o compromisso de US$ 50 bilhões adicionais em suprimentos de energia, ressaltou o mandatário americano, e entre US$ 40 bilhões e US$ 50 bilhões em serviços, dos quais ampla maioria deve ser na área financeira.

O vice-presidente americano, Mike Pence, em breve pronunciamento, confirmou um aumento das compras de produtos agrícolas americanos pela China na faixa entre US$ 40 bilhões e US$ 50 bilhões, também no próximo biênio.

A redução do déficit comercial dos EUA em relação à China foi um dos principais argumentos do presidente Donald Trump para justificar o acirramento comercial ante a principal potência asiática. Em 2018, o saldo foi negativo em US$ 419,2 bilhões para os americanos.

Tarifas sobre importações chineses

Trump comentou a situação das tarifas comerciais americanas sobre importações chinesas. “Manteremos as tarifas por enquanto. Elas serão retiradas quando avançarmos na segunda fase do acordo”, declarou. “Todas as tarifas serão removidas quando finalizarmos a segunda fase”, frisou o mandatário.

Ele explicou que pretende concluir as negociações comerciais com a China já na segunda fase do acordo, evitando assim uma terceira rodada de tratativas. “Não queremos uma 3ª fase de negociações. Com este acordo anunciado hoje, marcamos uma mudança no comércio global”, celebrou.

Relatos dão conta de que chineses se comprometeram a encerrar as transferências forçadas de tecnologia, uma das principais queixas de empresas americanas na China.

O presidente americano conduziu a cerimônia em tom de celebração de grande uma grande vitória. O mandatário passou mais de 40 minutos agradecendo o empenho de colaboradores de seu governo, não apenas em torno das tratativas com a China, antes de assinar o acordo.

Em uma mensagem de Xi Jinping a Trump, lida pelo vice-premiê chinês, o presidente da China celebra a assinatura da primeira fase do acordo como uma vitória para ambos países e “para todo o mundo” e propõe uma colaboração ainda mais profunda entre EUA e China no futuro.