Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.910,10
    -701,55 (-0,62%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.661,86
    +195,84 (+0,39%)
     
  • PETROLEO CRU

    87,29
    +0,68 (+0,79%)
     
  • OURO

    1.790,10
    -3,00 (-0,17%)
     
  • BTC-USD

    37.682,83
    +1.106,96 (+3,03%)
     
  • CMC Crypto 200

    863,83
    +21,37 (+2,54%)
     
  • S&P500

    4.431,85
    +105,34 (+2,43%)
     
  • DOW JONES

    34.725,47
    +564,69 (+1,65%)
     
  • FTSE

    7.466,07
    -88,24 (-1,17%)
     
  • HANG SENG

    23.550,08
    -256,92 (-1,08%)
     
  • NIKKEI

    26.717,34
    +547,04 (+2,09%)
     
  • NASDAQ

    14.430,25
    +443,50 (+3,17%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,9813
    -0,0427 (-0,71%)
     

EUA dobram suas compras da pílula anticovid da Pfizer

·2 min de leitura
Foto fornecida pela Pfizer em 16 de novembro de 2021 mostra a linha de produção de seu tratamento experimental anticovid Paxlovid, em Friburgo, Alemanha (AFP/Handout) (Handout)

O governo dos Estados Unidos vai dobrar sua compra inicial do tratamento anticovid do laboratório Pfizer, passando de 10 para 20 milhões, indicou nesta terça-feira (4) o presidente, Joe Biden.

"Essas pílulas vão diminuir drasticamente as hospitalizações e mortes", prometeu o presidente antes de uma reunião com sua equipe dedicada à luta contra a pandemia.

"Já fizemos o maior pedido do mundo e agora estou duplicando", acrescentou Biden na Casa Branca.

O Executivo americano desembolsou US$ 5,29 bilhões em seu pedido inicial de 10 milhões de tratamentos, que podem ser administrados em casa desde o início dos sintomas.

Biden reiterou na terça-feira que se trata de "uma pandemia de não vacinados", em um momento em que os Estados Unidos estão enfrentando uma nova onda de casos de covid-19 como resultado da disseminação da variante ômicron.

“Preocupe-se com a ômicron, mas não se assuste”, declarou o chefe de Estado. Se “você não está vacinado (...) tem gente que vai morrer, morre desnecessariamente”.

A pílula contra covid-19 da gigante dos EUA foi autorizada para uso emergencial em 22 de dezembro pela Food and Drug Administration (FDA), a principal agência de saúde do país. O antiviral pode ser administrado a pacientes de alto risco a partir dos 12 anos.

O tratamento da Pfizer, comercializado sob o nome de Paxlovid, consiste em uma combinação de dois comprimidos tomados duas vezes ao dia durante cinco dias, desde o diagnóstico e dentro de cinco dias após o aparecimento dos sintomas, diz a FDA.

De acordo com testes clínicos, o medicamento do laboratório americano pode reduzir em 88% as hospitalizações e mortes em pessoas sob risco, desde que seja tomado nos primeiros cinco dias após o início dos sintomas.

As autoridades de saúde dos EUA também autorizaram com urgência um tratamento do laboratório Merck, destinado a adultos de alto risco.

aue/ube/cjc/lda/jc/mvv/ap

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos