Mercado fechado
  • BOVESPA

    102.224,26
    -3.586,99 (-3,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.492,52
    -1.132,48 (-2,24%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,15
    -10,24 (-13,06%)
     
  • OURO

    1.785,50
    +1,20 (+0,07%)
     
  • BTC-USD

    55.119,69
    -596,18 (-1,07%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.365,60
    -89,82 (-6,17%)
     
  • S&P500

    4.594,62
    -106,84 (-2,27%)
     
  • DOW JONES

    34.899,34
    -905,04 (-2,53%)
     
  • FTSE

    7.044,03
    -266,34 (-3,64%)
     
  • HANG SENG

    24.080,52
    -659,64 (-2,67%)
     
  • NIKKEI

    28.751,62
    -747,66 (-2,53%)
     
  • NASDAQ

    16.051,00
    -315,00 (-1,92%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3485
    +0,1103 (+1,77%)
     

EUA devem começar a aumentar juros a partir de setembro de 2022, diz JPMorgan

·1 min de leitura
Prédio do Federal Reserve em Washington, D.C.

LONDRES (Reuters) - O Federal Reserve começará a aumentar os juros a partir de setembro de 2022, disseram economistas do maior banco privado do país em uma nota de perspectivas para 2022.

O JPMorgan espera que o banco central dos Estados Unidos aumente os custos dos empréstimos em 0,25 ponto percentual a partir do terceiro trimestre do ano que vem e continue promovendo elevações na mesma magnitude a cada trimestre "pelo menos até que os juros reais cheguem a zero", escreveu a equipe liderada pelo economista-chefe Mike Feroli.

Os rendimentos "reais" dos Treasuries ajustados pela inflação de dez anos estavam em -1,12% nesta quinta-feira.

A previsão do banco para a primeira alta de juros do Fed é um pouco mais conservadora do que a de alguns rivais, como o Deutsche Bank, que espera o primeiro aumento já em julho de 2022. Os mercados monetários projetam a primeira elevação num momento semelhante.

Os economistas do JPMorgan esperam que o crescimento econômico dos EUA atinja média de 3,5% em 2022, em comparação com 5,5% em 2021. O pleno emprego deve ser alcançado em meados de 2022, segundo o credor.

A inflação também deve desacelerar nos próximos trimestres, com a alta dos núcleos dos preços projetada em média de 2,2% no terceiro trimestre de 2022, ante 4,2% no quarto trimestre de 2021.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos