Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.035,17
    -2.221,19 (-1,98%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.592,91
    +282,64 (+0,64%)
     
  • PETROLEO CRU

    61,66
    -1,87 (-2,94%)
     
  • OURO

    1.733,00
    -42,40 (-2,39%)
     
  • BTC-USD

    45.152,04
    -1.874,02 (-3,99%)
     
  • CMC Crypto 200

    912,88
    -20,25 (-2,17%)
     
  • S&P500

    3.811,15
    -18,19 (-0,48%)
     
  • DOW JONES

    30.932,37
    -469,64 (-1,50%)
     
  • FTSE

    6.483,43
    -168,53 (-2,53%)
     
  • HANG SENG

    28.980,21
    -1.093,96 (-3,64%)
     
  • NIKKEI

    28.966,01
    -1.202,26 (-3,99%)
     
  • NASDAQ

    12.905,75
    +74,00 (+0,58%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7583
    +0,0194 (+0,29%)
     

EUA devem atuar "agora" e adotar um plano de reativação, reiteram Biden e Yellen

·1 minuto de leitura
O presidente americano, Joe Biden, em Washington, D.C., em 29 de janeiro de 2021

O presidente dos EUA, Joe Biden, e a secretária do Tesouro, Janet Yellen, reiteraram nesta sexta-feira (29) que as autoridades e legisladores devem agir "agora" e adotar rapidamente um plano de estímulo econômico de US$ 1,9 trilhão proposto pelo governo.

"Aprendemos com as crises anteriores que o risco não é fazer muito, mas não o suficiente. E agora é a hora de agir", afirmou Biden ao final de uma reunião com Yellen.

"Precisamos agir agora e os benefícios de uma ação vigorosa imediata superarão em muito os custos no longo prazo", acrescentou Yellen a repórteres da Casa Branca após uma entrevista com o presidente.

"O custo da falta de ação será muito maior do que o custo de ação, de uma ação forte", complementou.

Alguns republicanos no Congresso, que precisam aprovar o projeto de lei para que os recursos comecem a ser liberados, se opõem ao valor proposto pelo presidente.

Os economistas concordam que "sem uma nova ajuda, muito mais pessoas perderão seus pequenos negócios, seus lares e sua capacidade de alimentar suas famílias. E temos que ajudá-los até que o vírus esteja sob controle" graças às vacinas, ressaltou.

O plano de Biden inclui novos cheques para as famílias, uma extensão de direitos para os desempregados e fundos para cidades e estados reabrirem escolas e aumentarem o número de testes e vacinas.

jul/mr/dga/bn