Mercado abrirá em 36 mins
  • BOVESPA

    108.095,53
    +537,86 (+0,50%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.056,27
    +137,99 (+0,27%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,86
    -0,50 (-0,69%)
     
  • OURO

    1.783,50
    -2,00 (-0,11%)
     
  • BTC-USD

    49.196,21
    -103,50 (-0,21%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.284,86
    -20,26 (-1,55%)
     
  • S&P500

    4.701,21
    +14,46 (+0,31%)
     
  • DOW JONES

    35.754,75
    +35,32 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.334,63
    -2,42 (-0,03%)
     
  • HANG SENG

    24.254,86
    +257,99 (+1,08%)
     
  • NIKKEI

    28.725,47
    -135,15 (-0,47%)
     
  • NASDAQ

    16.308,75
    -83,50 (-0,51%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2687
    -0,0054 (-0,09%)
     

EUA desaconselha cidadãos a viajarem a Alemanha e Dinamarca por repique da covid

·1 min de leitura
Trabalhadores desmontam stands de um mercado nataliano em Marienplatz, no centro de Munique, sul da Alemanha, em 22 de novembro de 2021 (AFP/Christof STACHE)

O Departamento de Estado dos Estados Unidos pediu nesta segunda-feira (22) a seus cidadãos que não viajem para a Alemanha nem a Dinamarca devido ao aumento de infecções por coronavírus na Europa.

O governo americano emitiu um alerta de viagens de nível 4, o mais alto, e nela desaconselha a viagem aos dois países europeus devido a "um nível muito alto de covid".

Também advertiu os eventuais viajantes que "existem restrições que afetam a entrada de cidadãos americanos à Dinamarca".

A volta da Europa ao epicentro da pandemia foi atribuída a uma lenta aceitação da vacina em alguns países, à variante delta, altamente contagiosa, e ao clima mais frio, que faz com que as pessoas voltem a permanecer em ambientes fechados.

Na Alemanha, país mais populoso da UE, apenas 68% da população está totalmente imunizada. O país instou todos os adultos vacinados a receberem uma dose de reforço para combater a diminuição da eficácia da vacina após seis meses.

"Provavelmente no fim deste inverno (no hemisfério norte), como às vezes se diz clinicamente, quase todos na Alemanha estarão vacinados, curados ou mortos", disse o ministro da Saúde alemão, Jens Spahn, ao pedir que mais cidadãos se vacinem.

A chanceler em fim de mandato, Angela Merkel, alertou que as restrições atuais para conter a covid-19 na Alemanha, incluindo a proibição a que os não vacinados entrem em certos espaços públicos, "não são suficientes".

Com os leitos nas unidades de terapia intensiva enchendo rapidamente, as autoridades das regiões mais afetadas da Alemanha ordenaram novos fechamentos, inclusive nos tradicionais mercados natalinos.

to/md/ag/dga/ic/mvv

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos