Mercado fechará em 2 h 9 min
  • BOVESPA

    113.428,30
    -279,46 (-0,25%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.567,42
    -166,62 (-0,34%)
     
  • PETROLEO CRU

    91,38
    +3,27 (+3,71%)
     
  • OURO

    1.771,50
    -5,20 (-0,29%)
     
  • BTC-USD

    23.379,12
    -34,68 (-0,15%)
     
  • CMC Crypto 200

    558,01
    +0,28 (+0,05%)
     
  • S&P500

    4.278,13
    +4,09 (+0,10%)
     
  • DOW JONES

    33.893,55
    -86,77 (-0,26%)
     
  • FTSE

    7.541,85
    +26,10 (+0,35%)
     
  • HANG SENG

    19.763,91
    -158,54 (-0,80%)
     
  • NIKKEI

    28.942,14
    -280,63 (-0,96%)
     
  • NASDAQ

    13.558,50
    +65,25 (+0,48%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2364
    -0,0228 (-0,43%)
     

EUA confirmam o primeiro casos da varíola dos macacos em bebê

Nos Estados Unidos, um bebê e outra criança foram oficialmente infectados pelo vírus da varíola dos macacos (monkeypox), segundo o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC). Estes foram os primeiros casos da infecção confirmados em menores de 18 anos no país, segundo as autoridades locais.

Em comunicado, o CDC esclareceu que os dois casos da varíola dos macacos não estão relacionados — já que aconteceram em estados norte-americanos diferentes —, mas apontam para o aumento da transmissão comunitária do vírus. Em outras palavras, não é mais possível rastrear qual é a origem da doença.

Primeiro bebê testa positivo para a varíola dos macacos nos EUA (Imagem: Andrea Piacquadio/Pexels)
Primeiro bebê testa positivo para a varíola dos macacos nos EUA (Imagem: Andrea Piacquadio/Pexels)

Na última sexta-feira (22), o CDC contabilizava 2,8 mil casos da varíola dos macacos. No entanto, este aumento expressivo de casos não é exclusivo dos EUA. Diante deste cenário, a Organização Mundial da Saúde declarou a doença como uma emergência internacional de saúde.

Crianças com a varíola dos macacos nos EUA

Quanto aos casos pediátricos da varíola dos macacos nos EUA, o primeiro é o de uma criança que vive no estado da Califórnia. Já o segundo é de um bebê, que não mora no país, mas estava na capital, em Washington, quando foi testado.

Até o momento, não foram detalhadas as idades dos pacientes, mas as duas crianças "estão bem" e a doença está controlada, segundo Rochelle Walensky, diretora do CDC. Para evitar complicações, ambas recebem o antiviral Tpoxx (tecovirimat) — ainda não disponível no Brasil.

Vale explicar que qualquer pessoa pode ser infectada pela varíola dos macacos. Embora a maior parcela dos casos esteja relacionada com homens adultos, o vírus pode ser transmitida para qualquer um. Segundo o CDC, o risco de complicações é maior para pacientes imunossuprimidos e crianças.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos