Mercado fechado

EUA avaliam medidas contra sistemas de pagamento da Ant, Tencent

Nick Wadhams, Saleha Mohsin e Jennifer Jacobs
·3 minutos de leitura

(Bloomberg) -- O governo Trump estuda restrições à Ant Group, do bilionário Jack Ma, assim como à Tencent Holdings, com a justificativa de que as plataformas de pagamento digital dessas empresas ameaçam a segurança nacional dos EUA, de acordo com pessoas a par do assunto. A medida pode enfurecer a China e atrapalhar o que poderia ser a maior oferta pública inicial do mundo.

O debate sobre como e se restringir os sistemas de pagamento da Ant e da Tencent ganhou força entre autoridades dos EUA nas últimas semanas, embora uma decisão final não seja iminente, disseram as pessoas, que falaram sob condição de anonimato.

Autoridades americanas temem que a Ant e outras plataformas de fintechs chinesas passem a dominar os pagamentos digitais globais, disseram as pessoas. Isso, por sua vez, poderia dar à China acesso a dados bancários e pessoais de centenas de milhões de pessoas. Autoridades do governo discutiram a ideia em reunião em 30 de setembro na Sala de Situação da Casa Branca, de acordo com duas pessoas com conhecimento do assunto.

Ainda assim, as autoridades reconhecem que seria difícil avançar até que avaliem o mecanismo, e isso tem se mostrado difícil, já que procuram encontrar uma abordagem legalmente sólida.

Não há indicação de que a ideia tenha sido apresentada ao presidente dos EUA, Donald Trump, cuja aprovação seria necessária para prosseguir, disseram duas das pessoas. O presidente adoeceu com o coronavírus um dia depois que as autoridades se reuniram para falar sobre a China, e a questão não avançou muito no alto escalão nos dias seguintes, disse uma das pessoas.

A Ant, gigante das finanças online e que controla o sistema de pagamento eletrônico Alipay, prepara uma listagem dupla em Xangai e em Hong Kong, possivelmente no fim do mês. A unidade do gigante de tecnologia Alibaba mira um IPO de cerca de US$ 35 bilhões, que lhe daria um valuation de US$ 250 bilhões, o dobro do valor de mercado do Citigroup.

A Ant disse em comunicado que não tem conhecimento de quaisquer discussões do governo americano e que seu “negócio está principalmente na China e estamos animados com nossas perspectivas de crescimento no mercado chinês”.

A Tencent não respondeu imediatamente a pedidos de comentário. A equipe de comunicações da Casa Branca, do Departamento do Tesouro e do Departamento de Estado não quis comentar. O escritório do Representante de Comércio dos EUA e o Departamento de Comércio também não responderam de imediato a pedidos de comentários.

A imposição de restrições à Ant - joia da coroa da segunda maior economia do mundo - marcaria uma grande escalada no confronto político e econômico do governo Trump com a China. Desde que Trump assumiu o poder, os EUA passaram a ter como alvo empresas de sucesso chinesas, como a ByteDance, dona do aplicativo de vídeo TikTok, e a Huawei Technologies.

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2020 Bloomberg L.P.