Mercado fechado
  • BOVESPA

    118.811,74
    +1.141,84 (+0,97%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.352,18
    -275,49 (-0,58%)
     
  • PETROLEO CRU

    59,73
    +0,03 (+0,05%)
     
  • OURO

    1.732,70
    0,00 (0,00%)
     
  • BTC-USD

    59.964,10
    +275,22 (+0,46%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.288,55
    -6,03 (-0,47%)
     
  • S&P500

    4.127,99
    -0,81 (-0,02%)
     
  • DOW JONES

    33.745,40
    -55,20 (-0,16%)
     
  • FTSE

    6.889,12
    -26,63 (-0,39%)
     
  • HANG SENG

    28.453,28
    -245,52 (-0,86%)
     
  • NIKKEI

    29.538,73
    -229,33 (-0,77%)
     
  • NASDAQ

    13.818,75
    +10,00 (+0,07%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,8302
    +0,0660 (+0,98%)
     

EUA autorizam uso emergencial de vacina da Johnson & Johnson

·2 minuto de leitura
(Arquivo) A vacina da Johnson & Johnson é de dose única e a terceira a ser usada nos Estados Unidos

Os Estados Unidos concederam neste sábado autorização para o uso emergencial em maiores de 18 anos da vacina contra a Covid-19 da Johnson & Johnson (J&J), anunciou a Administração de Alimentos e Medicamentos (FDA).

A vacina, de dose única, é a terceira, após a Pfizer/BioNTech e a Moderna, a ser usada para combater o novo coronavírus no país, o mais atingido pela pandemia, com mais de 500 mil mortos.

A nova vacina mostrou-se bastante eficaz para evitar casos graves da doença, inclusive envolvendo as novas variantes de coronavírus, informou a FDA antes da aprovação. "A autorização dessa vacina amplia a oferta de imunizantes, a melhor forma de prevenção médica contra a Covid-19, para nos ajudar na luta contra essa pandemia", declarou a diretora da agência reguladora americana, Janet Woodcock.

Em grandes testes clínicos, a eficácia da vacina J&J contra casos graves foi de 85,9% nos Estados Unidos, 87,6% no Brasil e 81,7% na África do Sul.

O presidente americano, Joe Biden, comemorou a autorização da terceira vacina, mas alertou que o país não pode baixar a guarda. "Esta é uma notícia emocionante para todos os americanos e um avanço animador em nossos esforços para pôr fim à crise", declarou. "Mas não podemos baixar a guarda agora ou achar que a vitória é inevitável."

Ao menos 3 milhões de doses do imunizante da J&J estão prontas para serem distribuídas na próxima semana, segundo o governo americano. A vacina pode ser armazenada em geladeiras, em vez de congeladores, o que facilita a sua logística.

A Johnson & Johnson se comprometeu a enviar 100 milhões de doses aos Estados Unidos até o fim de junho. Com as 600 milhões de doses compradas da Pfizer e da Moderna, o país terá, até o fim de julho, vacinas suficientes para imunizar quase toda a sua população.

jm/roc/ahe/mls/rs/lb