Mercado fechado
  • BOVESPA

    120.294,68
    +997,55 (+0,84%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.329,84
    +826,13 (+1,74%)
     
  • PETROLEO CRU

    62,92
    -0,23 (-0,36%)
     
  • OURO

    1.735,70
    -0,60 (-0,03%)
     
  • BTC-USD

    62.684,20
    -582,68 (-0,92%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.362,37
    -13,41 (-0,97%)
     
  • S&P500

    4.124,66
    -16,93 (-0,41%)
     
  • DOW JONES

    33.730,89
    +53,62 (+0,16%)
     
  • FTSE

    6.939,58
    +49,09 (+0,71%)
     
  • HANG SENG

    28.721,96
    -178,87 (-0,62%)
     
  • NIKKEI

    29.722,07
    +101,08 (+0,34%)
     
  • NASDAQ

    13.806,75
    +8,00 (+0,06%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7743
    +0,0014 (+0,02%)
     

EUA autorizam dispositivo baseado em machine learning para identificar COVID-19

Nathan Vieira
·2 minuto de leitura

No último sábado (19), a Food and Drug Administration (FDA, uma agência federal do departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos) emitiu uma autorização de uso de emergência para um dispositivo de rastreamento baseado em machine learning voltado a identificar a COVID-19 por meio de biomarcadores e indicar alguns tipos de condições, como reações alérgias graves ou até mesmo câncer.

O dispositivo, que ganhou o nome de Tiger Tech COVID Plus Monitor, tem como proposta prevenir a exposição e disseminação da COVID-19. Trata-se de uma braçadeira com sensores de luz embutidos e um pequeno processador. A braçadeira é enrolada no braço esquerdo da pessoa, acima do cotovelo, durante o uso.

O dispositivo funciona da seguinte maneira: os sensores primeiro obtêm sinais do fluxo sanguíneo durante um período de três a cinco minutos, e assim que a medição é concluída, o processador extrai algumas informações dos sinais, como a taxa de pulso, e os alimenta em um modelo de machine learning treinado para fazer previsões de condições como hipercoagulação, por exemplo, conhecida por ser uma anormalidade comum em pacientes com COVID-19.

FDA dos EUA autoriza dispositivo baseado em machine learning para identificar COVID-19 (Imagem: ktsimage/Envato)
FDA dos EUA autoriza dispositivo baseado em machine learning para identificar COVID-19 (Imagem: ktsimage/Envato)

“A FDA está empenhado em continuar a apoiar métodos inovadores para combater a pandemia da COVID-19 por meio de novas ferramentas de triagem”, anunciou Jeff Shuren, diretor do Centro de Dispositivos e Saúde da FDA, em comunicado da própria agência federal. “Combinar o uso deste novo dispositivo de triagem, que pode indicar a presença de certos biomarcadores, com verificações de temperatura pode ajudar a identificar indivíduos possivelmente infectados com o vírus e ajudar a reduzir a disseminação de COVID-19 em uma ampla variedade de ambientes públicos, incluindo instalações de saúde, escolas, locais de trabalho, parques temáticos, estádios e aeroportos”, acrescentou.

A FDA ainda explicou que o desempenho clínico do Monitor Tiger Tech COVID Plus foi estudado em hospitais e escolas. O estudo do hospital contou com 467 indivíduos assintomáticos, incluindo 69 casos positivos confirmados, e demonstrou que o dispositivo teve uma taxa de identificações corretas de 98,6%. Entretanto, a agência ressalta que não se trata de um dispositivo de diagnóstico, portanto não deve ser usado para diagnosticar a infecção.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: