Mercado abrirá em 1 h 37 min
  • BOVESPA

    108.782,15
    -194,55 (-0,18%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.081,33
    -587,31 (-1,14%)
     
  • PETROLEO CRU

    79,01
    +1,77 (+2,29%)
     
  • OURO

    1.768,90
    +13,60 (+0,77%)
     
  • BTC-USD

    16.500,80
    +291,63 (+1,80%)
     
  • CMC Crypto 200

    389,76
    +9,47 (+2,49%)
     
  • S&P500

    3.963,94
    -62,18 (-1,54%)
     
  • DOW JONES

    33.849,46
    -497,57 (-1,45%)
     
  • FTSE

    7.519,97
    +45,95 (+0,61%)
     
  • HANG SENG

    18.204,68
    +906,74 (+5,24%)
     
  • NIKKEI

    28.027,84
    -134,99 (-0,48%)
     
  • NASDAQ

    11.663,00
    +46,75 (+0,40%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5709
    +0,0217 (+0,39%)
     

EUA apreende US$ 3,36 bilhões em bitcoins roubados

O governo dos Estados Unidos anunciou nesta segunda-feira (7) a apreensão de US$ 3,36 bilhões em bitcoins de um desenvolvedor que há uma década roubou a criptomoeda no 'Silk Road', o mercado eletrônico hospedado na dark web.

James Zhong, 32 anos, se declarou culpado na sexta-feira de cometer fraude eletrônica em setembro de 2012, quando obteve ilegalmente 50 mil bitcoins, segundo promotores federais de Nova York.

Os agentes recuperaram o dinheiro digital em compartimentos ocultos e dispositivos escondidos sob o piso da residência de Zhong em Gainesville, Geórgia, em novembro de 2021, informou em um comunicado do Distrito Sul da Nova York.

Por pelo menos dez anos, o dinheiro digital "se transformou em um mistério de US$ 3,3 bilhões", disse o procurador Damian Williams.

Os promotores dizem que Zhong fraudou o 'Silk Road' (Rota da Seda, em inglês) por meio de transações rápidas de cerca de nove contas anônimas que enganaram o sistema de retirada da plataforma para depositar dinheiro em sua conta.

Zhong pode pegar mais de 20 anos de prisão por seus crimes.

Até seu fechamento pelo FBI em outubro de 2013, o governo dos EUA se referia ao Silk Road como "o mercado eletrônico criminoso mais extenso e sofisticado da Internet".

Em 2015, Ross Ulbritch foi condenado à prisão perpétua por ser o cérebro por trás do site, que supostamente vendeu cerca de US$ 200 milhões em drogas para clientes em todo o mundo.

pdh/dw/ag/cjc/am