Mercado abrirá em 7 h 12 min
  • BOVESPA

    112.282,28
    +2.032,55 (+1,84%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.338,34
    +510,21 (+1,00%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,49
    +0,26 (+0,36%)
     
  • OURO

    1.766,70
    -12,10 (-0,68%)
     
  • BTC-USD

    43.878,54
    +1.945,23 (+4,64%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.104,27
    +63,79 (+6,13%)
     
  • S&P500

    4.395,64
    +41,45 (+0,95%)
     
  • DOW JONES

    34.258,32
    +338,48 (+1,00%)
     
  • FTSE

    7.083,37
    +102,39 (+1,47%)
     
  • HANG SENG

    24.317,38
    +95,84 (+0,40%)
     
  • NIKKEI

    29.639,40
    -200,31 (-0,67%)
     
  • NASDAQ

    15.200,25
    +36,75 (+0,24%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2189
    +0,0101 (+0,16%)
     

EUA anuncia que doou mais de 100 milhões de doses de vacinas anticovid no mundo

·2 minuto de leitura
Uma enfermeira americana vacina um colega contra a covid-19 em um hospital em Washington

Os Estados Unidos anunciaram, nesta terça-feira (3), que doaram mais de 100 milhões de doses de vacinas contra a covid-19 para todo o mundo, entre elas cerca de 30 milhões aos seus vizinhos do continente americano, e prometeu entregar mais nas próximas semanas.

A Casa Branca disse que isso marca "só o começo" dos esforços do presidente Joe Biden para ajudar a salvar vidas em todo o mundo.

Até agora, os Estados Unidos enviaram 111.701.000 doses para mais de 60 países, a maioria por meio da iniciativa internacional Covax impulsionada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), mas também em colaboração com sócios como a União Africana ou Caricom (Comunidade do Caribe).

"Segundo as Nações Unidas, isso é mais do que as doações de todos os outros países combinados e reflete a generosidade do espírito americano", afirmou um comunicado da Casa Branca.

Segundo a lista de países publicada, que inclui 16 latino-americanos, os principais beneficiados foram Indonésia (8 milhões de doses), Filipinas e Colômbia (6 milhões de doses ou mais), assim como Vietnã, Bangladesh, Paquistão e África do Sul (5 milhões ou mais).

Na América Latina, além da Colômbia, houve envios para Guatemala (4,5 milhões), México (4,04), Argentina (3,5), Brasil, El Salvador e Honduras (3 milhões cada um), Paraguai, Peru e Equador (2 milhões cada um), Bolívia (1,008 milhão) e Costa Rica, Haiti, Panamá e Uruguai (com 500.000 ou mais cada um).

O governo de Biden afirmou que, a partir do final de agosto, começará a enviar os 500 milhões de doses da vacina Pfizer que se comprometeu a doar a 100 países em desenvolvimento.

A Casa Branca insistiu que os Estados Unidos não usam as imunizações contra a covid-19 para ganhar o favor de outros países. China e Rússia foram acusadas de participarem da chamada "diplomacia das vacinas".

Biden prevê falar nesta terça-feira sobre o empenho de seu governo para incentivar a vacinação no exterior, mas também no país, à medida que a variante Delta se propaga e desencadeia novas restrições por parte das autoridades de governo e das empresas.

aue-ad/rsr/aa

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos