Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.672,76
    -3.755,42 (-3,28%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.402,73
    -283,30 (-0,54%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,85
    -0,11 (-0,13%)
     
  • OURO

    1.772,00
    +1,50 (+0,08%)
     
  • BTC-USD

    64.138,19
    +2.297,25 (+3,71%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.486,44
    +23,09 (+1,58%)
     
  • S&P500

    4.519,63
    +33,17 (+0,74%)
     
  • DOW JONES

    35.457,31
    +198,70 (+0,56%)
     
  • FTSE

    7.217,53
    +13,70 (+0,19%)
     
  • HANG SENG

    25.787,21
    +377,46 (+1,49%)
     
  • NIKKEI

    29.448,84
    +233,32 (+0,80%)
     
  • NASDAQ

    15.379,75
    -18,75 (-0,12%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5147
    +0,0185 (+0,28%)
     

EUA anuncia fim das restrições de entrada para vacinados em novembro

·1 minuto de leitura
O presidente americano Joe Biden no Air Force One (AFP/ALEX EDELMAN)

Os Estados Unidos anunciaram, nesta segunda-feira (20), que vão levantar em novembro as restrições de entrada no país pela pandemia de covid-19 para todos aqueles que estejam vacinados e se submetam a testes e rastreamento de contatos.

Jeffrey Zients, coordenador da resposta ao coronavírus do governo do presidente Joe Biden, disse à imprensa que a medida entrará em vigor "no início de novembro".

A flexibilização das restrições de viagem, impostas há 18 meses por Donald Trump quando começou a pandemia de coronavírus, marca uma mudança significativa por parte de Biden e responde a uma grande demanda dos aliados europeus em um momento de relações diplomáticas tensas.

O anúncio ocorre em um contexto de grande tensão entre Washington e Paris, após uma aliança estratégica entre Estados Unidos, Reino Unido e Austrália, que arruinou um acordo de venda de submarinos da França a este último país.

As fronteiras dos Estados Unidos estão fechadas para milhões de viajantes internacionais, inclusive para os vacinados, desde março de 2020, o que causa dolorosas situações pessoais e familiares, assim como uma crescente impaciência particularmente entre os europeus.

A União Europeia (UE) anunciou em 30 de agosto o retorno das restrições às viagens não essenciais ao seu território a partir dos Estados Unidos, embora tenha deixado aos Estados-membros a possibilidade de levantarem a proibição para as pessoas totalmente vacinadas.

aue/seb/cjc/yow/rsr/aa

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos