Mercado abrirá em 9 h 43 min
  • BOVESPA

    121.632,92
    -168,08 (-0,14%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.134,93
    -60,47 (-0,12%)
     
  • PETROLEO CRU

    69,16
    +0,07 (+0,10%)
     
  • OURO

    1.802,20
    -6,70 (-0,37%)
     
  • BTC-USD

    40.458,35
    +1.094,95 (+2,78%)
     
  • CMC Crypto 200

    997,69
    +21,79 (+2,23%)
     
  • S&P500

    4.429,10
    +26,44 (+0,60%)
     
  • DOW JONES

    35.064,25
    +271,55 (+0,78%)
     
  • FTSE

    7.120,43
    -3,43 (-0,05%)
     
  • HANG SENG

    26.110,31
    -94,38 (-0,36%)
     
  • NIKKEI

    27.744,24
    +16,14 (+0,06%)
     
  • NASDAQ

    15.164,50
    -3,25 (-0,02%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2039
    -0,0043 (-0,07%)
     

EUA acusa China de estar desenvolvendo armas antissatélite

·2 minuto de leitura
EUA acusa China de estar desenvolvendo armas antissatélite
EUA acusa China de estar desenvolvendo armas antissatélite

Agentes da inteligência militar dos Estados Unidos redigiram um alerta em que acusam a China de desenvolver uma tecnologia avançada para armas antissatélite. Segundo o relatório, o dispositivo seria capaz de impedir a vigilância via satélite e até mesmo destruir equipamento em órbita com projéteis lançados do solo.

O alerta foi emitido pelo contra-almirante Michael Studeman durante um webinar destinado a um grupo de comércio de equipamentos de inteligência e segurança, realizado na semana passada. Segundo o militar, a China está desenvolvendo armamento com capacidades impressionantes, e o processo já está bastante acelerado.

Studeman defende que a China espiona o desenvolvimento de tecnologia espacial dos Estados Unidos e logo copiam o que os americanos desenvolvem. O contra-almirante acredita que os asiáticos querem ser capazes de dominar essas tecnologias para conseguirem passar pelas etapas necessárias para chegarem a seus objetivos.

Leia mais:

Porém, o aviso de Michael Studeman não é o primeiro do tipo, com os estadunidenses tendo plena certeza de que a China vem trabalhando forte no desenvolvimento de armas antissatélite, tendo como principais alvos os satélites dos Estados Unidos.

Sem novidades

Em um comunicado emitido em abril, o diretor da inteligência nacional do país classificou a estação espacial Tiangong como uma ameaça a segurança de baixa órbita dos EUA. De acordo com o documento, o objetivo do posto avançado é “obter os benefícios militares, econômicos e de prestígio que Washington obteve com sua liderança espacial”.

De acordo com os militares, o Exército de Libertação Popular da China continuará a trabalhar em serviços espaciais, como reconhecimento e posicionamento por satélite, navegação e cronometragem e comunicações por satélite em suas armas e sistemas de comando e controle para minar a vantagem de informação do exército dos EUA.

Ataque e contra-ataque

Arma espacial dos Estados Unidos da época da Guerra Fria. Crédito: USA Army/Archive
Arma espacial dos Estados Unidos da época da Guerra Fria. Crédito: USA Army/Archive

Mas voltando para o webinar de julho, Studeman também detalhou como a China estaria planejando desenvolver naves para a interceptação, captura e destruição de satélites estadunidenses. Os militares argumentam que os asiáticos já teriam lançado mísseis lasers antissatélite baseados em solo para cegar ou danificar sensores ópticos e até mesmo destruir satélites na órbita baixa da Terra.

Mas além de acusar seus adversários, os Estados Unidos também estão trabalhando no desenvolvimento de equipamentos com a mesma tecnologia para incapacitar ou destruir satélites de outros países. Uma dessas armas é conhecida como sistema Meadowlands, projetada para bloquear temporariamente satélites beligerantes.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos