Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.128,73
    +1.250,20 (+1,12%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    43.959,02
    +284,19 (+0,65%)
     
  • PETROLEO CRU

    45,70
    +0,42 (+0,93%)
     
  • OURO

    1.843,20
    +13,00 (+0,71%)
     
  • BTC-USD

    19.413,04
    +464,14 (+2,45%)
     
  • CMC Crypto 200

    381,50
    +7,09 (+1,89%)
     
  • S&P500

    3.676,60
    +7,59 (+0,21%)
     
  • DOW JONES

    30.050,50
    +166,71 (+0,56%)
     
  • FTSE

    6.490,27
    +26,88 (+0,42%)
     
  • HANG SENG

    26.728,50
    +195,92 (+0,74%)
     
  • NIKKEI

    26.809,37
    +8,39 (+0,03%)
     
  • NASDAQ

    12.494,75
    +40,50 (+0,33%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2370
    -0,0828 (-1,31%)
     

'Eu não sei porque correr em cima dessa', diz Bolsonaro sobre vacina contra Covid-19

Victor Farias
·1 minuto de leitura
Presidente Jair Bolsonaro
Presidente Jair Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta segunda-feira que não entende a "pressa" no desenvolvimento da vacina contra o novo coronavírus. Citando a hidroxicloroquina, Bolsonaro também questionou apoiadores se não seria mais fácil e barato "investir na cura do que na vacina". A substância mencionada pelo presidente, no entanto, não tem eficácia contra a Covid-19 comprovada cientificamente.

— O que nós queremos é buscar a solução para o caso. Agora, pelo que tudo indica, a vacina que menos demorou até hoje foram quatro anos, eu não sei porque correr em cima dessa — disse, acrescentando:

— Eu dou minha opinião pessoal: não é mais fácil e barato investir na cura do que na vacina? Ou jogar nas duas, mas também não esquecer da cura? Eu, por exemplo, sou uma testemunha [da cura]. Eu tomei a hidroxicloroquina, outros tomaram a ivermectina, outros tomaram annita e deu certo — afirmou.

Bolsonaro afirmou que o governo não "quer atropelar" a discussão sobre a vacina e comprar uma substância sem "comprovação" científica. Ele disse que espera a publicação dos resultados dos imunizantes desenvolvidos contra a Covid-19 em uma revista científica, para tomar uma decisão.

— Hoje vou encontrar com o ministro Pazuello da Saúde para tratar desse assunto, porque temos uma jornada pela frente, onde parece que foi judicializada essa questão, e entendo que essa não é uma questão de Justiça, é uma questão de saúde acima de tudo, não pode um juiz decidir se você pode ou não tomar vacina, isso não existe — afirmou.

O presidente tem se posicionado contrário a obrigatoriedade da vacina contra o novo coronavírus, principalmente após o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciar que a imunização vai ser obrigatória no estado.