Mercado fechado

ETFs de mercados emergentes têm saída recorde de US$ 3,73 bi

Aline Oyamada e Automatização da Bloomberg

(Bloomberg) -- Os investidores retiraram um recorde de US$ 3,73 bilhões de fundos negociados em bolsa dedicados a mercados emergentes na semana passada, quando o coronavírus desencadeou uma das maiores ondas de vendas desde a crise financeira global de 2008.

Essa foi a maior saída de recursos em uma semana desde que a Bloomberg começou a compilar os dados em 2016. Na semana anterior, os ETFs listados nos EUA que investem em países em desenvolvimento e aqueles que visam países específicos tiveram saídas de US$ 142,9 milhões. No acumulado do ano, o fluxo está positivo em apenas US$ 569,2 milhões.

As saídas foram impulsionadas por alguns dos maiores fundos do mercado. O fundo da BlackRock iShares MSCI Emerging Markets, conhecido como EEM, que tem US$ 25,3 bilhões em ativos, perdeu US$ 1,5 bilhão, enquanto o iShares Core MSCI Emerging Markets, de US$ 55,3 bilhões, sofreu uma retirada de US$ 810 milhões na semana passada - ambos os saques foram os maiores desde agosto. O iShares JP Morgan USD Emerging Markets Bond, de US$ 15,6 bilhões, perdeu US$ 215 milhões.

As bolsas dos mercados emergentes registraram a maior perda semanal desde 2011 na semana passada, quando o coronavírus se espalhou pelo mundo, da Coréia do Sul ao Irã e Brasil. Mais de US$ 1,1 trilhão foram apagados do valor das ações e títulos das nações em desenvolvimento no período.

Para contatar o editor responsável por esta notícia: Daniela Milanese, dmilanese@bloomberg.net

Repórter da matéria original: Aline Oyamada em São Paulo, aoyamada3@bloomberg.net

Para entrar em contato com os editores responsáveis: Carolina Wilson, cwilson166@bloomberg.net, ;Daniela Milanese, dmilanese@bloomberg.net, Philip Sanders

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2020 Bloomberg L.P.