Mercado abrirá em 8 h 32 min
  • BOVESPA

    110.188,57
    +787,16 (+0,72%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.020,65
    +221,19 (+0,44%)
     
  • PETROLEO CRU

    74,05
    -0,20 (-0,27%)
     
  • OURO

    1.783,40
    +1,00 (+0,06%)
     
  • BTC-USD

    17.040,11
    -10,39 (-0,06%)
     
  • CMC Crypto 200

    402,04
    +0,24 (+0,06%)
     
  • S&P500

    3.941,26
    -57,58 (-1,44%)
     
  • DOW JONES

    33.596,34
    -350,76 (-1,03%)
     
  • FTSE

    7.521,39
    -46,15 (-0,61%)
     
  • HANG SENG

    19.462,32
    +21,14 (+0,11%)
     
  • NIKKEI

    27.756,94
    -128,93 (-0,46%)
     
  • NASDAQ

    11.585,25
    +19,25 (+0,17%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4777
    -0,0010 (-0,02%)
     

Etanol tem menor preço em dois anos e já é competitivo em sete estados e no DF

***ARQUIVO***SÃO PAULO: Fila em posto de combustível na Marginal Tietê, em São Paulo. (Foto: Adriano Vizoni/Folhapress)
***ARQUIVO***SÃO PAULO: Fila em posto de combustível na Marginal Tietê, em São Paulo. (Foto: Adriano Vizoni/Folhapress)

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - O preço do etanol despencou nas últimas semanas, chegando a ficar abaixo de R$ 3 por litro em algumas cidades, e já é competitivo em relação à gasolina em sete estados e no Distrito Federal, segundo a pesquisa de preços da ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis).

O cenário favorece o consumidor mas é motivo de preocupação entre produtores de cana da região Nordeste, que veem pressão sobre os preços de venda da matéria-prima, com prejuízos aos produtores rurais.

Segundo os dados coletados pela ANP entre 25 de setembro e 1º de outubro, vale à pena optar pelo etanol na Bahia, Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraíba e São Paulo.

A avaliação de competitividade considera que o preço do etanol tem que equivaler, no máximo, a cerca de 70% do preço da gasolina para compensar o menor rendimento.

O estado com maior competitividade do etanol é o Mato Grosso, onde o preço médio do produto equivale a 58,6% do preço da gasolina. É o único estado com preço médio abaixo de R$ 3: R$ 2,81 por litro. A gasolina nos postos do estado sai, em média, a R$ 4,79 por litro.

Nos outros cinco estados onde o combustível é vantajoso, os percentuais variam entre 67,55%, em Goiás, e 71,37%, no Distrito Federal. A pesquisa da ANP não trouxe o preço do etanol no Amapá, estado que tem a gasolina mais barata do país.

Em sua pesquisa de preços da semana encerrada no dia 30 de setembro, a ANP encontrou o etanol mais barato do país em Cuiabá, a R$ 2,67 por litro. Em outras duas cidades, São Paulo e Goiânia, o produto foi encontrado a menos de R$ 3 por litro.

O preço médio nacional foi R$ 3,37 por litro, uma queda de 31% desde que o Congresso aprovou cortes nos impostos federais e estaduais sobre os combustíveis. No período, o preço da gasolina caiu 35%, para R$ 4,81 por litro, em média.

O preço médio de venda do etanol na semana passada foi o menor desde agosto de 2020, em valores corrigidos pela inflação. Na época, o mercado ainda sofria os efeitos da queda de demanda provocada por medidas de isolamento social do início da pandemia.

Desconsiderando o período da pandemia, é o menor valor desde agosto de 2018.

A queda do preço dos combustíveis vem sendo usada como um dos trunfos na campanha pela reeleição do presidente Jair Bolsonaro (PL), que durante o primeiro turno fez visitas a postos no Brasil e na Inglaterra.

Bolsonaro chegou a prometer que o Brasil terá uma das gasolinas mais baratas do mundo. De fato, o país avançou em ranking elaborado pelo site Global Petrol Prices, mas ainda ocupava na semana passada a 33ª posição.

Com a alta do petróleo na última semana, o governo vem pressionando a Petrobras a, ao menos, segurar o preço da gasolina até o segundo turno. Para reduzir resistências, estuda substituir o diretor Financeiro da companhia, Rodrigo Araújo, por um executivo mais alinhado.

Nesta quinta-feira (5), o preço médio da gasolina nas refinarias brasileiras estava R$ 0,31 por litro abaixo da paridade de importação -uma baliza em relação aos preços internacionais-. É a maior defasagem desde o início de julho.