Mercado fechará em 4 h 35 min
  • BOVESPA

    109.860,73
    +459,32 (+0,42%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.799,46
    -434,91 (-0,85%)
     
  • PETROLEO CRU

    76,37
    -0,56 (-0,73%)
     
  • OURO

    1.790,00
    +8,70 (+0,49%)
     
  • BTC-USD

    17.020,64
    -209,30 (-1,21%)
     
  • CMC Crypto 200

    401,46
    -9,76 (-2,37%)
     
  • S&P500

    3.998,84
    -72,86 (-1,79%)
     
  • DOW JONES

    33.947,10
    -482,80 (-1,40%)
     
  • FTSE

    7.540,70
    -26,84 (-0,35%)
     
  • HANG SENG

    19.441,18
    -77,11 (-0,40%)
     
  • NIKKEI

    27.885,87
    +65,47 (+0,24%)
     
  • NASDAQ

    11.822,50
    +16,75 (+0,14%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5184
    -0,0150 (-0,27%)
     

Etanol sobe 7,7% nos postos do Brasil na 1ª quinzena de novembro, diz ValeCard

Carro sendo abastecido em posto de combustível no Brasil

(Reuters) - O preço etanol hidratado subiu 7,72% nos postos do Brasil na primeira quinzena de novembro na comparação com outubro, enquanto a gasolina registrou a primeira alta desde junho, segundo pesquisa divulgada nesta segunda-feira pela ValeCard, empresa especializada em soluções de gestão de frotas.

Entre 1º e 14 de novembro, o litro do biocombustível foi comercializado, em média, a 3,851 reais ante 3,575 reais no mês anterior.

Já a gasolina foi vendida a 5,25 reais o litro, representando uma alta de 1,79% ante outubro, a primeira desde quando foi iniciada a série de cortes dos preços nas refinarias da Petrobras e aplicado o limite na cobrança do ICMS (a 17% ou 18%) nos Estados, disse a ValeCard.

A pesquisa semanal da reguladora ANP, contudo, já registra aumento nos preços da gasolina há cinco semanas consecutivas.

Segundo a ValeCard, só em três Estados está mais vantajoso abastecer com etanol em vez de gasolina, considerando-se que o valor do litro do combustível renovável deve ser igual ou inferior a 70% do preço do combustível fóssil: Mato Grosso (68%) Paraíba (69%) e Amazonas (70%).

A pesquisa foi realizada com base nas transações realizadas em mais de 25 mil estabelecimentos credenciados à ValeCard em todos os Estados do Brasil.

(Por Rafaella Barros)