Mercado fechado

Etanol hidratado avança pela 5ª semana nas usinas de SP; anidro, pela 6ª, diz Cepea

·2 minuto de leitura

SÃO PAULO (Reuters) - Os preços do etanol hidratado nas usinas do Estado de São Paulo tiveram alta pela quinta semana consecutiva, com a proximidade do período de entressafra no centro-sul impulsionando os valores, além de chuvas que atrapalharam a colheita em algumas áreas, apontou nesta segunda-feira o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea).

Entre 19 e 23 de outubro, o indicador Cepea/Esalq do etanol hidratado fechou a 2,0452 reais/litro (sem ICMS e sem PIS/Cofins), com alta de 1,50% frente ao período anterior.

No caso do anidro, misturado à gasolina, o indicador fechou a semana a 2,3792 reais/litro (sem PIS/Cofins), com avanço de 2,78% em relação ao da semana anterior e o sexto aumento seguido.

"A oferta de etanol está mais ajustada neste período de proximidade de final de safra, cenário que mantém em alta os preços do biocombustível no Estado de São Paulo", disse o Cepea, em análise.

"Além disso, chuvas em algumas regiões paulistas no início da semana passada paralisaram pontualmente a produção, reforçando a diminuição na oferta."

Do lado da demanda, distribuidoras realizaram compras pontuais, pois ainda há volumes relativamente elevados a serem escoados das bases, os quais foram adquiridos em semanas anteriores.

"O que vem surpreendendo os agentes do mercado é o fato de alguns negócios estarem sendo fechados com o produto a ser retirado em novembro ou dezembro, quando se acredita que a demanda esteja mais aquecida. Esse tipo de negócio não era observado em anos anteriores", completou.

Mesmo com as recentes altas, os preços médios tanto do hidratado quanto do anidro na parcial deste ano-safra 2020/21 (de abril/2020 até a semana passada) ainda seguem abaixo dos registrados no mesmo período de anos anteriores.

(Por Roberto Samora)