Mercado fechado
  • BOVESPA

    128.405,35
    +348,13 (+0,27%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.319,57
    +116,77 (+0,23%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,50
    +0,46 (+0,65%)
     
  • OURO

    1.763,90
    -10,90 (-0,61%)
     
  • BTC-USD

    35.626,41
    +166,28 (+0,47%)
     
  • CMC Crypto 200

    888,52
    -51,42 (-5,47%)
     
  • S&P500

    4.166,45
    -55,41 (-1,31%)
     
  • DOW JONES

    33.290,08
    -533,37 (-1,58%)
     
  • FTSE

    7.017,47
    -135,96 (-1,90%)
     
  • HANG SENG

    28.801,27
    +242,68 (+0,85%)
     
  • NIKKEI

    28.964,08
    -54,25 (-0,19%)
     
  • NASDAQ

    14.103,00
    -62,50 (-0,44%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0361
    +0,0736 (+1,23%)
     

Estudo revela que bebês prematuros envelhecem mais rápido

·2 minuto de leitura
Estudo revela que bebês  prematuros envelhecem  mais rápido
Estudo revela que bebês prematuros envelhecem mais rápido

Os cientistas descobriram que os genes dos bebês masculinos envelhecem mais rapidamente, isso porque centenas de genes-chave em seus corpos têm um grau maior do tipo de edição química que ocorre naturalmente ao longo do tempo.

Os resultados indicaram que são – em média – 4,6 anos “mais velhos” na idade dos 30 anos do que os meninos com peso normal ao nascer e da na mesma época.

O curioso é que a diferença não foi encontrada em bebês do sexo feminino. “Embora não esteja claro por que o envelhecimento biológico acelerado é visto em homens, isso sugere que as exposições pré-natais desempenham um papel importante no envelhecimento”, explicou o médico e neurocientista Ryan Van Lieshout, da Universidade McMaster, no Canadá.

Neste estudo, foi realizado um teste bioquímico que leva em consideração os níveis de metilação do DNA de uma pessoa. Essa metilação é um processo natural pelo qual certas moléculas chamadas grupos metil são adicionadas aos nossos fragmentos de DNA e pode mudar a forma como os genes são lidos.

Leia também!

A equipe analisou os genes de 92 pessoas com idades entre 30-35. A análise foi controlada para problemas crônicos de saúde e deficiências sensoriais. “Isso certamente destaca a necessidade de monitorar a saúde dos sobreviventes prematuros ao longo de sua vida, e mais pesquisas precisam ser feitas”, comentou Van Lieshout.

Outra questão que o estudo com os bebês levantou é o motivo desse envelhecimento extra acontecer em meninos e não nas meninas, e se está relacionado ao que acontece antes do nascimento do bebê. “Essas mudanças podem ter implicações importantes em termos de envelhecimento prematuro, suscetibilidade a doenças e mortalidade, e destacam a necessidade de monitoramento e promoção da saúde em sobreviventes prematuros ao longo da vida”, afirmam os pesquisadores em seu artigo.

Fonte: Science Alert

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos