Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.113,93
    +413,26 (+0,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.726,98
    +212,88 (+0,44%)
     
  • PETROLEO CRU

    63,07
    -0,39 (-0,61%)
     
  • OURO

    1.777,30
    +10,50 (+0,59%)
     
  • BTC-USD

    57.383,82
    -4.752,46 (-7,65%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.398,97
    +7,26 (+0,52%)
     
  • S&P500

    4.185,47
    +15,05 (+0,36%)
     
  • DOW JONES

    34.200,67
    +164,68 (+0,48%)
     
  • FTSE

    7.019,53
    +36,03 (+0,52%)
     
  • HANG SENG

    28.969,71
    +176,57 (+0,61%)
     
  • NIKKEI

    29.683,37
    +40,68 (+0,14%)
     
  • NASDAQ

    14.024,00
    +10,00 (+0,07%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6943
    -0,0268 (-0,40%)
     

Estudo relaciona uso de emojis com probabilidade de funcionários se demitirem

Ramon de Souza
·3 minuto de leitura

O advento do home office trouxe uma série de dificuldades técnicas para as empresas — desde a garantia de que os colaboradores tenham acesso seguro aos ativos corporativos, passando pelos desafios em mensurar a produtividade remotamente e, é claro, a impossibilidade de enxergar quando um funcionário está feliz ou não com o seu trabalho. Pois saiba que, de acordo com uma nova pesquisa científica, é possível identificar quando um profissional está insatisfeito com um projeto analisando o uso de emojis.

Parece loucura, mas o estudo realizado em uma parceria entre a Universidade de Michigan, a Universidade de Maryland e a Universidade Peking traz estatísticas bem razoáveis para comprovar essa teoria. A ideia dos acadêmicos era dar aos empregadores uma forma de “prever” padrões comportamentais relacionados ao trabalho e saber, com antecedência, quais de seus colaboradores estão prestes a pedir as contas — seja por problemas de saúde ou instabilidade emocional causada pelo isolamento social.

Para Xuan Lu, um dos líderes do projeto, é difícil rastrear as emoções e o estado de saúde mental de colegas de trabalho durante a pandemia — e, mesmo depois que tudo isso acabar, a tendência é que o home office continue sendo uma realidade. “Percebemos que, apesar da redução das conversas cara-a-cara, os trabalhadores remotos costumam usar emojis em comunicações online relacionadas ao trabalho e eles podem ser utilizados como sensores eficazes para as emoções no trabalho”, afirma.

<em>Imagem: Reprodução/Denis Cherkashin (Unsplash)</em>
Imagem: Reprodução/Denis Cherkashin (Unsplash)

Prevendo o desânimo

O trabalho de Lu se focou especificamente na área de desenvolvimento. Após analisar mais de 63 milhões de publicações e comentários na plataforma GitHub (escritos por mais de 10 milhões de desenvolvedores) de forma automatizada, eles identificaram alguns padrões de uso de emoji que variam não só de acordo com o tipo de projeto e linguagem de programação usada, mas também o humor do profissional e o iminente abandono daquele projeto por motivos diversos.

Visto que analisar dados apenas de 2020 seria ineficaz, a equipe usou seu algoritmo para observar esse tipo de comportamento desde 2018 até a atualidade, ficando surpresos com os resultados. “Construímos modelos de aprendizado de máquina que usam os emojis do desenvolvedor em 2018 como recursos e preveem se eles deixarão de usar o GitHub em 2019. Suas previsões alcançam uma precisão surpreendentemente boa, embora usemos apenas emojis como recursos”, comenta Lu.

“Nossas descobertas sugerem que o uso de emojis é um indicativo do risco de abandono das plataformas de trabalho online. Na verdade, descobrimos que os desenvolvedores que usam emojis em suas postagens têm menos probabilidade de abandonar o GitHub. Considerando o uso de emoji apenas como recursos, nossos modelos de aprendizado de máquina podem prever futuras desistências de desenvolvedores com uma precisão satisfatória”, finaliza o pesquisador.

<em>Reprodução/wu yi (Unsplash)</em>
Reprodução/wu yi (Unsplash)

É óbvio que tal levantamento não é uma técnica infalível e que nenhum departamento de recursos humanos deve começar a analisar desesperadamente quais emojis seus funcionários estão utilizando para identificar eventuais desistentes. Ainda assim, não podemos negar que se trata de um conceito bastante interessante — para quem achava que os emojis eram inúteis, eis a prova cabal de que eles podem representar humores e sentimentos tão bem quanto palavras.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: