Mercado abrirá em 2 h 15 min

Primeiros dinossauros botavam ovos moles como os de tartarugas, diz estudo

Natalie Rosa

Já se tem muitas informações sobre os dinossauros, que viveram em nosso planeta há cerca de 245 milhões de anos, mas pouco se sabe sobre os seus ovos, pois vários deles ainda não foram encontrados fossilizados — se é que eles "sobreviveram".

Agora, segundo um novo estudo publicado na revista Nature nesta quarta-feira (17), descobertas na Argentina e na Mongólia indicam o motivo de muitos destes registros fósseis de ovos estarem desaparecidos: os primeiros dinossauros botavam ovos moles.

Por isso, assim como acontece com as tartarugas, os ovos das primeiras gerações de dinossauros passavam por decomposição antes mesmo que pudessem, um dia, serem fossilizados. Em outro estudo, também publicado na Nature, paleontólogos anunciaram ter encontrado o primeiro fóssil de ovo de Mosossauro na Antártica, em 2011, e que somente agora ele foi definido como um ovo de casca macia e descrito como "uma bola de futebol murcha".

O réptil pré-histórico, que viveu no mar no final do período Cretáceo e tinha o tamanho de um foguete, não era nem classificado como um réptil que botava ovos. Os pesquisadores dizem ser impressionante o fato de que, por ser mole, o ovo de quase 30 cm sobrevivia sem desmoronar.

Fóssil do ovo do Mosassauro (Imagem: Reprodução/Diego Pol)

A descoberta explica uma abertura existente no registro fóssil, revelando ainda como as forças da natureza provavelmente guiaram a evolução da reprodução dos dinossauros, levando essas criaturas a evoluir para uma nova forma de colocar ovos. Mark Norell, paleontólogo de vertebrados no Museu de História Natural, em Nova York, e líder de um dos estudos, conta que encontrou fósseis de seis dinossauros filhote chamado Protoceratops, da mesma família do Triceratops e também herbívoro.

O filhote deve ter morrido entre 75 e 77 milhões de anos atrás, curvados em posição fetal, como se ainda estivessem sendo chocados. No entanto, a equipe de Norell não encontrou qualquer vestígio de casca de ovo, apenas uma fina membrana os envolvendo. O cientista conta que essa ideia o incomodou por bastante tempo, revelando que em locais de escavação sempre são encontrados ovos de dinossauros, mas estes da metade do período Jurássico, sendo então com cascas firmes.

Fósseis de seis Proceratops (Imagem: Reprodução/M. Ellison/American Museum of Natural History)

A ideia de que muitos dinossauros botavam ovos moles começou a tomar forma quando a profissional de paleobiologia Jasmina Wiemann, da Universidade de Yale, ingressou a equipe de Norell. A especialista analisou a química de ovos duros e moles de animais como tartarugas e galinhas, descobrindo que cada tipo de casca produz uma única impressão digital. Então, foi analisada a química da membrana que envolvia o Proceratops, assim como os ovos do Mosassauro, descobrindo que a impressão digital dos dinossauros correspondiam aos ovos de casca mole.

Sendo assim, o dinossauros podem ter evoluído e começado a botar ovos de casca dura apenas 10 milhões de anos depois. Norell diz que aprender sobre a evolução é sempre surpreendente, pois quanto mais se entende sobre ela, mais ela "explode a sua mente".

Fonte: Canaltech