Mercado abrirá em 2 h 26 min
  • BOVESPA

    102.814,03
    +589,77 (+0,58%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.796,30
    +303,78 (+0,61%)
     
  • PETROLEO CRU

    67,82
    -2,13 (-3,05%)
     
  • OURO

    1.792,70
    +10,40 (+0,58%)
     
  • BTC-USD

    56.414,06
    -987,31 (-1,72%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.425,61
    -3,32 (-0,23%)
     
  • S&P500

    4.655,27
    +60,65 (+1,32%)
     
  • DOW JONES

    35.135,94
    +236,60 (+0,68%)
     
  • FTSE

    7.010,78
    -99,17 (-1,39%)
     
  • HANG SENG

    23.475,26
    -376,98 (-1,58%)
     
  • NIKKEI

    27.821,76
    -462,16 (-1,63%)
     
  • NASDAQ

    16.284,75
    -106,00 (-0,65%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3506
    +0,0214 (+0,34%)
     

Estudo identifica hábito raro destes sapos: carregar ovos nos "bolsos"!

·1 min de leitura

Um estudo da Universidade de Newcastle (Inglaterra) identificou que uma espécie de sapo chamada Assa wollumbin tem um hábito raro: o macho fica perto dos ovos por cerca de seis dias, e depois os girinos sobem em pequenas bolsas perto do topo de cada perna, permanecendo lá até que criem suas próprias pernas, quando então começam suas vidas independentes.

A espécie vive nas florestas tropicais nas montanhas do leste da Austrália. Ao contrário de quase todos os outros anfíbios, eles colocam seus ovos no solo da floresta tropical, em vez de colocar na água. No estudo, a equipe examinou o DNA de duas rãs e reparou espécies separadas por diferenças sutis: a Assa wollumbin e a Assa darlingtoni.

As duas rãs analisadas são tão semelhantes que nem mesmo os especialistas conseguem distingui-las. No entanto, tendo identificado as diferenças genéticas, a equipe notou alterações em seus chamados de acasalamento. Os próprios pesquisadores reconhecem, no entanto, que provavelmente seria difícil identificar espécies na natureza somente com base nisso, sem um registro de cada uma para comparação.

(Imagem: CreativeNature_nl/envato)
(Imagem: CreativeNature_nl/envato)

De qualquer forma, essas duas espécies se destacam pelo cuidado parental prestado pelos pais, uma vez que a proteção que o macho fornece aos girinos em desenvolvimento é uma característica bem marcante. “Apenas quatro das espécies em todo o mundo têm machos que cuidam dos girinos em desenvolvimento", aponta o estudo, que pode ser encontrado aqui.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos