Mercado fechará em 3 h 2 min
  • BOVESPA

    114.045,43
    +1.763,15 (+1,57%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.475,02
    +136,68 (+0,27%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,34
    +1,11 (+1,54%)
     
  • OURO

    1.750,10
    -28,70 (-1,61%)
     
  • BTC-USD

    43.806,62
    +446,01 (+1,03%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.100,50
    -8,42 (-0,76%)
     
  • S&P500

    4.454,74
    +59,10 (+1,34%)
     
  • DOW JONES

    34.804,53
    +546,21 (+1,59%)
     
  • FTSE

    7.078,35
    -5,02 (-0,07%)
     
  • HANG SENG

    24.510,98
    +289,44 (+1,19%)
     
  • NIKKEI

    29.639,40
    -200,31 (-0,67%)
     
  • NASDAQ

    15.306,25
    +142,75 (+0,94%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2160
    +0,0072 (+0,12%)
     

Estudo feito em aldeias ressalta importância do uso de máscara contra a COVID-19

·2 minuto de leitura

A máscara tem se mostrado um item verdadeiramente importante nesta pandemia, e um estudo da Universidade de Yale reforçou ainda mais essa necessidade. O estudo consistiu em um acompanhamento em aldeias de Bangladesh, no sul da Ásia, e descobriu que as aldeias onde as máscaras foram mais utilizadas apresentaram taxas de sintomas notavelmente mais baixas do que as aldeias onde houve pouco uso do item.

O estudo envolveu 600 aldeias em uma única região do país com mais de 350 mil residentes adultos. As aldeias foram atribuídas aleatoriamente a duas condições: na primeira, os pesquisadores e seus parceiros promoveram o uso de máscaras por meio de vários incentivos entre novembro de 2020 e janeiro de 2021. Na segunda condição, os pesquisadores simplesmente observaram as aldeias e nada fizeram para estimular as máscaras durante esse período.

Os residentes nas aldeias onde as máscaras eram encorajadas começaram a usá-las mais, e cerca de 42% dos residentes nessas aldeias usavam máscaras regularmente, em comparação com 13% das outras. Nas aldeias onde o uso de máscara foi mais frequente, as chances de pessoas relatando sintomas que podem ter sido suspeitos ou com teste positivo para anticorpos contra o vírus diminuíram.

(Imagem: Josue Ladoo Pelegrin/Unsplash)
(Imagem: Josue Ladoo Pelegrin/Unsplash)

No geral, a proporção média de pessoas que relataram sintomas nas semanas após as promoções da máscara diminuiu 11% nessas aldeias que receberam incentivo em comparação com as outras. Aqueles que usavam máscaras, segundo o que o estudo descobriu, também eram mais propensos a praticar o distanciamento social.

O estudo em questão, como qualquer outro. apresenta algumas limitações, já que começou e terminou antes do surgimento da variante Delta, por exemplo. De qualquer forma, os estudiosos notaram um efeito significativo após apenas um aumento modesto no uso da máscara, e apontam que os benefícios poderiam ser ainda maiores com o uso de generalizado do item de proteção. Vale ressaltar que o estudo completo pode ser acessado aqui.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos