Mercado fechado
  • BOVESPA

    129.441,03
    -635,14 (-0,49%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.286,46
    +400,13 (+0,79%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,78
    +0,49 (+0,70%)
     
  • OURO

    1.879,50
    -16,90 (-0,89%)
     
  • BTC-USD

    35.871,68
    -1.605,15 (-4,28%)
     
  • CMC Crypto 200

    924,19
    -17,62 (-1,87%)
     
  • S&P500

    4.247,44
    +8,26 (+0,19%)
     
  • DOW JONES

    34.479,60
    +13,36 (+0,04%)
     
  • FTSE

    7.134,06
    +45,88 (+0,65%)
     
  • HANG SENG

    28.842,13
    +103,25 (+0,36%)
     
  • NIKKEI

    28.948,73
    -9,83 (-0,03%)
     
  • NASDAQ

    13.992,75
    +33,00 (+0,24%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1926
    +0,0391 (+0,64%)
     

Estudo dos EUA encontra pequeno número de casos de covid em vacinados

·1 minuto de leitura
Um painel com o logotipo dos Centros para Controle e Prevenção de Doenças em Atlanta, Geórgia.

Cerca de 0,01% das pessoas que contraíram covid-19 entre janeiro e abril nos Estados Unidos foram vacinadas com as duas doses, de acordo com um estudo do governo divulgado nesta terça-feira (25) para demonstrar a alta eficácia dos imunizantes.

O relatório publicado pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) documentou esses casos entre 101 milhões de pessoas totalmente vacinadas no país.

"Embora as vacinas autorizadas pela FDA (Federal Food and Drug Administration) sejam altamente eficazes, espera-se que surjam novos casos" desse tipo, "principalmente antes que a imunidade da população atinja níveis suficientes para diminuir ainda mais a transmissão", informou o relatório, que analisou o período de 1º de janeiro a 30 de abril.

Nesse período, um total de 10.262 casos foram documentados em 14 dias ou mais após a imunização completa com as vacinas provisoriamente autorizadas pelo FDA: Pfizer, Moderna e Johnson & Johnson.

Desses casos, 6.446 (63%) ocorreram em mulheres. A idade média dos pacientes foi de 58 anos.

Do total de casos descobertos, 2.725 (27%) pacientes foram assintomáticos, 706 (7%) foram hospitalizados com covid e 132 (1,3%) morreram por motivos relacionados ao coronavírus.

As taxas de infecções de vacinados foi, então, de cerca de 0,01%, as hospitalizações de 0,0007% e as mortes, de 0,0001%.

O estudo foi realizado durante um período em que o coronavírus estava se espalhando exponencialmente nos Estados Unidos, com cerca de 355.000 casos relatados apenas na última semana de abril.

ia/st/llu/yow/jc/mvv