Mercado fechado
  • BOVESPA

    102.224,26
    -3.586,99 (-3,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.492,52
    -1.132,48 (-2,24%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,15
    -10,24 (-13,06%)
     
  • OURO

    1.788,10
    +1,20 (+0,07%)
     
  • BTC-USD

    55.084,81
    +726,49 (+1,34%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.365,60
    -89,82 (-6,17%)
     
  • S&P500

    4.594,62
    -106,84 (-2,27%)
     
  • DOW JONES

    34.899,34
    -905,04 (-2,53%)
     
  • FTSE

    7.044,03
    -266,34 (-3,64%)
     
  • HANG SENG

    24.080,52
    -659,64 (-2,67%)
     
  • NIKKEI

    28.751,62
    -747,66 (-2,53%)
     
  • NASDAQ

    16.051,00
    -315,00 (-1,92%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3485
    +0,1103 (+1,77%)
     

Estudo diz que gordura vegetal diminui riscos de AVC; gordura animal aumenta

·1 min de leitura

Uma pesquisa preliminar da Harvard School of Public Health (EUA) aponta que a gordura animal aumenta o risco de acidente vascular cerebral (AVC), enquanto a gordura vegetal é responsável pelo efeito oposto, ou seja: reduzir esse risco. Os resultados do estudo serão apresentados no próximo sábado (13), na American Heart Association’s Scientific Sessions 2021, uma reunião anual voltada a divulgar recentes avanços científicos, pesquisas e atualizações de práticas clínicas baseadas em evidências cardiovasculares.

As descobertas indicam que as diferentes fontes alimentares da gordura são mais importantes do que a quantidade total de gordura na prevenção de doenças cardiovasculares e acidente vascular cerebral. Para determinar isso, os pesquisadores analisaram 27 anos de acompanhamento de 117.136 participantes de dois estudos concentrados em examinar os fatores de risco para várias doenças crônicas.

(Imagem: Fakurian Design/Unsplash)
(Imagem: Fakurian Design/Unsplash)

A cada 4 anos, os participantes do estudo preencheram questionários sobre hábitos alimentares, que foram usados ​​para identificar a quantidade, fonte e tipos de gordura em suas dietas. Os pesquisadores calcularam a média cumulativa dos dados ao longo do tempo para refletir a ingestão alimentar de longo prazo. A quantidade de gordura ingerida foi dividida em 5 grupos.

Durante o estudo, 6.189 participantes tiveram derrames, incluindo 2.967 derrames isquêmicos e 814 derrames hemorrágicos (causados ​​por sangramento de vasos no cérebro). Os participantes com o consumo mais alto de gordura animal tiveram 16% mais probabilidade de sofrer um derrame do que aqueles que tiveram o consumo mais baixo. Enquanto isso, os participantes que consumiram mais gordura vegetal tiveram 12% menos probabilidade de sofrer um derrame.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos