Mercado abrirá em 7 h 25 min
  • BOVESPA

    111.716,00
    -2.354,00 (-2,06%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.395,94
    -928,96 (-2,01%)
     
  • PETROLEO CRU

    78,25
    -0,49 (-0,62%)
     
  • OURO

    1.643,40
    -12,20 (-0,74%)
     
  • BTC-USD

    18.780,88
    -181,83 (-0,96%)
     
  • CMC Crypto 200

    430,43
    -14,10 (-3,17%)
     
  • S&P500

    3.693,23
    -64,76 (-1,72%)
     
  • DOW JONES

    29.590,41
    -486,29 (-1,62%)
     
  • FTSE

    7.018,60
    -140,92 (-1,97%)
     
  • HANG SENG

    17.895,20
    -38,07 (-0,21%)
     
  • NIKKEI

    26.460,77
    -693,06 (-2,55%)
     
  • NASDAQ

    11.287,25
    -89,50 (-0,79%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,0819
    -0,0157 (-0,31%)
     

Estudo destaca diferenças da vacina contra covid-19 entre homens e mulheres

Uma pesquisa publicada na revista Contemporary Clinical Trials destacou a diferença da vacina contra covid-19 em homens e mulheres, e descobriu que a eficácia do imunizante foi notavelmente maior nos homens, pelo menos para a primeira dose.

As diferenças em eficácia e segurança na população em geral também apontam que as mulheres tendem a passar por efeitos colaterais negativos com mais frequência, em comparação com os homens. Os casos mais notáveis foram os de coágulo sanguíneo, bem mais comuns relatados entre as mulheres que tomaram as vacinas da AstraZeneca e da Janssen.

Segundo os pesquisadores, as diferenças entre os sexos devem ser relatadas não apenas na distribuição dos efeitos adversos entre homens e mulheres nas fases posteriores dos ensaios, mas também no estudo da dosagem da vacina.

Estudo destaca diferenças da vacina contra covid-19 entre homens e mulheres (Imagem: Fernando Zhiminaicela/Pixabay)
Estudo destaca diferenças da vacina contra covid-19 entre homens e mulheres (Imagem: Fernando Zhiminaicela/Pixabay)

"Dadas nossas descobertas de que houve diferenças significativas entre os sexos, deveria ser obrigatório que cada sexo tenha as informações mais adequadas quando os pacientes e seus médicos estiverem tomando decisões sobre sua saúde", afirmam os pesquisadores.

Logo, o estudo destaca a importância da implementação de mandatos regulatórios para relatar as diferenças sexuais na segurança e eficácia de novos medicamentos e vacinas.

No ano passado, uma pesquisa realizada na Universidade de Miami ressaltou que o imunizante não é capaz de afetar a reprodução masculina, mas o vírus, em si, sim.

Também no ano passado, um grupo de pesquisadores encontrou uma diferença significativa entre homens e mulheres para um tipo de célula chamado Natural Killer (NK). São glóbulos brancos essenciais que formam a primeira linha de defesa imunológica inata. Basicamente, são os responsáveis ​​por encontrar outras células infectadas e matá-las, o que poderia ajudar a entender a diferença da vacina contra a covid-19 entre homens e mulheres.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: