Mercado fechará em 6 h 4 min
  • BOVESPA

    106.858,87
    +1.789,18 (+1,70%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.605,56
    +8,27 (+0,02%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,59
    +2,10 (+3,02%)
     
  • OURO

    1.784,10
    +4,60 (+0,26%)
     
  • BTC-USD

    50.985,25
    +2.382,92 (+4,90%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.317,31
    +57,16 (+4,54%)
     
  • S&P500

    4.591,67
    +53,24 (+1,17%)
     
  • DOW JONES

    35.227,03
    +646,95 (+1,87%)
     
  • FTSE

    7.317,00
    +84,72 (+1,17%)
     
  • HANG SENG

    23.983,66
    +634,28 (+2,72%)
     
  • NIKKEI

    28.455,60
    +528,23 (+1,89%)
     
  • NASDAQ

    16.129,25
    +286,50 (+1,81%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3633
    -0,0603 (-0,94%)
     

Estudo descobre característica que torna psicopatas camuflados na sociedade

·1 min de leitura

A psicopatia é um transtorno de personalidade que há muito intriga os especialistas. Um artigo publicado na American Psychologial Association identificou uma característica que separa psicopatas "bem-sucedidos" em seus planos: a capacidade de suprimir a parte agressiva de sua personalidade, algo que acaba facilitando para que se camuflem na sociedade sem suspeitas.

O estudo, que foi conduzido entre adolescentes infratores, possibilitou descobrir que os jovens com psicopatia elevada mostram aumentos mais fortes no controle e na inibição da agressão ao longo do tempo. A psicopatia é caracterizada por falta de empatia, tendência a manipular os outros e comportamento anti-social. No entanto, pessoas com altos níveis de psicopatia nem sempre se envolvem com violência ou criminalidade, e muitas delas conseguem se integrar bem à sua comunidade. Os integrantes desse subconjunto acabam sendo batizados como psicopatas "bem-sucedidos".

(Imagem: Luis Villasmil/Unsplash)
(Imagem: Luis Villasmil/Unsplash)

A análise durou sete anos e incluiu mais de 1 mil adolescentes de 14 a 17 anos. O estudo funcionava assim: a cada seis meses, os jovens completavam avaliações de traços da psicopatia, controle de impulso e supressão de agressão. Eles também eram questionados se haviam se envolvido em algum crime desde a avaliação anterior, e os que reincidiam eram considerados "mal-sucedidos", enquanto aqueles que não reincidiram foram considerados "bem-sucedidos".

Os pesquisadores descobriram que os níveis iniciais de traços de psicopatia dos jovens estavam ligados a aumentos no controle do impulso e na supressão da agressão ao longo do tempo. Os resultados ilustram a importância de considerar os diferentes fatores da psicopatia e o controle dos impulsos como aspectos importantes da personalidade anti-social. O estudo completo pode ser acessado aqui.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos