Mercado fechado
  • BOVESPA

    120.061,99
    -871,79 (-0,72%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.611,72
    +82,75 (+0,17%)
     
  • PETROLEO CRU

    62,12
    -0,55 (-0,88%)
     
  • OURO

    1.793,30
    +14,90 (+0,84%)
     
  • BTC-USD

    56.225,17
    +55,34 (+0,10%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.291,75
    +28,79 (+2,28%)
     
  • S&P500

    4.150,67
    +15,73 (+0,38%)
     
  • DOW JONES

    34.006,43
    +185,13 (+0,55%)
     
  • FTSE

    6.907,70
    +47,83 (+0,70%)
     
  • HANG SENG

    28.621,92
    -513,81 (-1,76%)
     
  • NIKKEI

    28.508,55
    -591,83 (-2,03%)
     
  • NASDAQ

    13.793,75
    -0,50 (-0,00%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6928
    -0,0097 (-0,14%)
     

Estudo da UE revela que Covid-19 já eliminou 6 milhões de empregos

Gabriela Baczynska
·1 minuto de leitura

Por Gabriela Baczynska

BRUXELAS (Reuters) - A primeira onda da pandemia de Covid-19 eliminou cerca de 6 milhões de empregos na União Europeia, de acordo com um estudo divulgado nesta quinta-feira, com empreiteiros temporários, jovens e mulheres às vezes atingidos mais duramente do que na crise financeira de 2008-09.

O estudo da Eurofound disse que o teletrabalho, os esquemas de trabalho de jornada reduzida e outros apoios do Estado ajudaram a proteger os empregos, mas também significaram que mais pessoas caíram na inatividade profissional prolongada em vez de entrarem nas estatísticas de desemprego.

"Havia 5,7 milhões de pessoas a menos empregadas na UE na primavera (no Hemisfério Norte) de 2020 do que no final de 2019, e 6,3 milhões a menos em comparação com a tendência de crescimento que poderia ser esperada antes da pandemia de Covid-19", disse a Eurofound.