Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.183,95
    -355,84 (-0,32%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.377,47
    +695,28 (+1,52%)
     
  • PETROLEO CRU

    61,01
    -0,27 (-0,44%)
     
  • OURO

    1.708,10
    -7,70 (-0,45%)
     
  • BTC-USD

    50.772,87
    +2.978,25 (+6,23%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.014,06
    +25,96 (+2,63%)
     
  • S&P500

    3.819,72
    -50,57 (-1,31%)
     
  • DOW JONES

    31.270,09
    -121,43 (-0,39%)
     
  • FTSE

    6.675,47
    +61,72 (+0,93%)
     
  • HANG SENG

    29.880,42
    +784,56 (+2,70%)
     
  • NIKKEI

    29.559,10
    +150,93 (+0,51%)
     
  • NASDAQ

    12.625,25
    -56,50 (-0,45%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7722
    -0,0899 (-1,31%)
     

Estrela jovem é orbitada por trio de planetas quentes e maiores que a Terra

Danielle Cassita
·3 minuto de leitura

Observações do telescópio espacial TESS, da NASA, junto de outros telescópios, revelaram um trio de planetas quentes e maiores que a Terra na órbita da estrela TOI-451. O sistema fica no fluxo de estrelas das constelações Peixes-Erídano, que tem este nome por ser formado por estas constelações que abrigam as maiores concentrações de estrelas, e se estende por cerca de 1.300 anos-luz. É provável que a estrela esteja acompanhada por outras duas mais distantes.

Os fluxos estelares se formam quando a gravidade da Via Láctea rompe aglomerados estelares e galáxias anãs; com isso, as estrelas saem de suas órbitas originais, e formam um grupo alongado que, aos poucos, vai se dispersando. A estrela em questão, chamada de “TOI 451” ou “CD-38 1467” é jovem, e fica na constelação do Rio Erídano a apenas 400 anos-luz de nós. Ela é 12% menor que o Sol, um pouco mais fria que a nossa estrela e é orbitada por três planetas maiores que a Terra e tão quentes que não são nada hospitaleiros para a ocorrência de vida como conhecemos.

Representação dos planetas do sistema (Imagem: Reprodução/NASA’s Goddard Space Flight Center)
Representação dos planetas do sistema (Imagem: Reprodução/NASA’s Goddard Space Flight Center)

O TOI 451 b, o planeta mais interno, tem temperaturas que chegam aos 1.200 ºC e orbita a estrela a cada 1,9 dias. Este mundo tem quase duas vezes o tamanho do nosso, e sua massa equivale de duas a 12 vezes a da Terra. Já o TOI 451 c completa sua órbita a cada 9,2 dias, é quase três vezes maior que a Terra e sua massa é de até 12 vezes a do nosso planeta. Por fim, o TOI 451 d é o maior e mais distante do sistema; sua órbita dura 16 dias, ele tem quatro vezes o tamanho da Terra e sua massa pode ser de até 19 massas terrestres.

Os planetas foram encontrados em imagens feitas pelo TESS entre outubro e dezembro de 2018. Depois, outras observações revelaram que o sistema contava com um disco frio de poeira e detritos rochosos, e os dados mostraram que a TOI 451 provavelmente tem duas companheiras estelares distantes, que orbitam uma à outra longe dos planetas. Apesar de terem calor tão intenso por estarem próximos da estrela, os astrônomos esperam que estes grandes planetas sejam capazes de reter grande parte de suas atmosferas.

As teorias que propõem como as atmosferas dos planetas evoluem quando os sistemas chegam à idade do TOI 451 envolvem propriedades diversas; então, observar e analisar como é a passagem da luz pela atmosfera destes planetas é uma forma de os astrônomos estudarem a etapa atual do desenvolvimento do sistema, o que pode ajudar a aprimorar modelos computacionais. Elisabeth Newton, professora que liderou o estudo, explica que como o TOI 451 está próximo de nós e tem 120 milhões de anos, pode ser observado detalhadamente: “estes três planetas de duas a quatro vezes o tamanho da Terra são alvos promissores para testes de teorias sobre a evolução das atmosferas planetárias”, finaliza ela.

O artigo com os resultados do estudo foi publicado na revista The Astronomical Journal.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: