Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.282,67
    -781,69 (-0,69%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.105,71
    -358,56 (-0,70%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,95
    +0,65 (+0,89%)
     
  • OURO

    1.750,60
    +0,80 (+0,05%)
     
  • BTC-USD

    42.523,26
    -266,38 (-0,62%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.067,20
    -35,86 (-3,25%)
     
  • S&P500

    4.455,48
    +6,50 (+0,15%)
     
  • DOW JONES

    34.798,00
    +33,18 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.051,48
    -26,87 (-0,38%)
     
  • HANG SENG

    24.192,16
    -318,82 (-1,30%)
     
  • NIKKEI

    30.248,81
    +609,41 (+2,06%)
     
  • NASDAQ

    15.319,00
    +15,50 (+0,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2556
    +0,0306 (+0,49%)
     

Estreia de Venom: Tempo de Carnificina é antecipada em uma semana no Brasil

·3 minuto de leitura

A dança de datas nas grandes estreias do cinema deste fim de ano continua, com a Sony agora antecipando em uma semana o lançamento de Venom: Tempo de Carnificina no Brasil. O filme chega às telas nacionais em 7 de outubro, no fim de semana seguinte à estreia nos Estados Unidos — a data, por lá, também foi antecipada e ficou para o dia 1º.

O motivo seria o sucesso inesperado de Shang-Chi e a Lenda dos Dez Aneis neste final de semana prolongado devido ao Dia do Trabalho nos EUA, celebrado nesta segunda (06). O longa da Marvel, em sua primeira semana em cartaz, acumulou US$ 90 milhões em bilheteria e estaria antecipando um retorno do público às salas de cinema antes do esperado, ainda que os temores quanto à variante Delta do novo coronavírus ainda estejam presentes na indústria e mexendo diretamente no calendário.

O adiantamento também tira Venom: Tempo de Carnificina de uma competição direta com outro lançamento visto com atenção pelo mesmo público-alvo — Halloween Kills: O Terror Continua. O filme original distribuído pela Blumhouse esteve entre as melhores bilheterias de 2018, com os US$ 76,2 milhões arrecadados se aproximando dos US$ 80 milhões que deram o segundo lugar daquele ano ao anti-herói da Marvel. A vitória, no final, ficou com Coringa, da Warner, que acumulou US$ 96,2 milhões na abertura.

Agora, a sequência estrelada por Tom Hardy reina praticamente sozinha no final de semana do 1º de outubro nos EUA, acompanhada apenas da animação Família Addams 2 e pela prequência da série Família Soprano, The Many Saints of Newark, ambos com lançamentos simultâneo em streaming. Para a Sony, o espaço originalmente era de Hotel Transilvânia: Transformonstrão, que acabou sendo licenciado para a Amazon justamente, devido ao desconforto relacionado à data de estreia e a possibilidade de baixa nas bilheterias.

A situação também é semelhante no Brasil, onde a sequência de Venom deve concorrer com as duas animações e o nacional Detetives do Prédio Azul 3, todas opções familiares que não necessariamente conversam com a audiência do longa da Sony. No restante, estão marcadas apenas as estreias de De Volta à Itália, com Liam Neeson, e O Homem que Vendeu Sua Pele, indicado ao Oscar de melhor filme estrangeiro na edição 2021 do prêmio.

É um problema resolvido, no final das contas, principalmente após os rumores de que Venom: Tempo de Carnificina poderia ser adiado para 2022, sendo alavancado pelo lançamento de Homem-Aranha: Sem Volta Para Casa neste mês de dezembro. Agora, a ideia é que a novela das mudanças de data chegue ao fim, pelo menos para a Sony, que também prepara para o final deste ano os lançamentos de Caça-Fantasmas: Mais Além e Resident Evil: Bem-Vindo a Raccoon City.

Venom: Tempo de Carnificina se passa um ano depois dos eventos do longa original, enquanto Eddie Brock (Hardy) ainda luta para se ajustar a uma vida compartilhada com o simbionte. Tentando retomar sua carreira de jornalista, ele entrevista o assassino Cletus Kasady (Woody Harrelson), que também acaba se tornando o hospedeiro de um alienígena e se torna o vilão Carnificina, cujo nome já indica muito bem seu alinhamento em relação ao anti-herói.

Além de Hardy e Harrelson (Zumbilândia), o longa tem Michelle Williams (Namorados Para Sempre, O Rei do Show), Naomie Harris (007: Operação Skyfall) e Reid Scott (Veep) no elenco. A direção é de Andy Serkis (Mogli: Entre Dois Mundos).

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos