Mercado abrirá em 5 h 38 min
  • BOVESPA

    111.289,18
    +1.085,18 (+0,98%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.037,05
    -67,35 (-0,13%)
     
  • PETROLEO CRU

    86,77
    -0,58 (-0,66%)
     
  • OURO

    1.811,70
    -18,00 (-0,98%)
     
  • BTC-USD

    35.980,57
    -1.734,75 (-4,60%)
     
  • CMC Crypto 200

    818,74
    -37,07 (-4,33%)
     
  • S&P500

    4.349,93
    -6,52 (-0,15%)
     
  • DOW JONES

    34.168,09
    -129,61 (-0,38%)
     
  • FTSE

    7.469,78
    +98,32 (+1,33%)
     
  • HANG SENG

    23.653,94
    -635,96 (-2,62%)
     
  • NIKKEI

    26.170,30
    -841,03 (-3,11%)
     
  • NASDAQ

    13.979,50
    -179,00 (-1,26%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0937
    -0,0127 (-0,21%)
     

Estoques de petróleo e combustíveis dos EUA recuaram na última semana, diz AIE

·1 min de leitura
Tanque para armazenamento de petróleo em Mentone, Texas (EUA)

Por Stephanie Kelly

NOVA YORK (Reuters) - Os estoques de petróleo, gasolina e derivados dos Estados Unidos caíram na semana passada, enquanto a produção de petróleo dos país subiu para a máxima desde maio de 2020, segundo dados da Administração de Informação de Energia (AIE) divulgados nesta quarta-feira.

Os estoques de petróleo caíram 3,6 milhões de barris na semana passada, para 420 milhões de barris, em comparação com as expectativas de analistas em uma pesquisa da Reuters de uma queda de 3,1 milhões de barris.

Os estoques de gasolina dos EUA caíram 1,5 milhão de barris na semana, para 222,66 milhões de barris, em comparação com as expectativas de analistas em uma pesquisa da Reuters de um aumento de 0,5 milhão de barris.​

Os estoques de derivados, que incluem diesel e óleo para aquecimento, caíram 1,7 milhão de barris na semana para 122,43 milhões de barris, contra as expectativas de um aumento de 0,2 milhão de barris, mostraram os dados da AIE.

Os estoques de derivados sofreram quedas principalmente no Meio-Oeste e na Costa do Golfo, onde os estoques caíram para o menor patamar desde dezembro de 2020 e julho de 2019, respectivamente, de acordo com os dados.

"É uma redução decente o suficiente para o petróleo", disse John Kilduff, sócio da Again Capital LLC em Nova York. "São elementos que dão suporte a todos. Continuamos a aumentar a produção interna, o que é positivo".

Enquanto isso, a produção de petróleo subiu para 11,8 milhões de barris por dia, a máxima desde maio de 2020, mostraram os dados.

(Reportagem adicional de Laura Sanicola)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos