Mercado fechado
  • BOVESPA

    105.112,40
    +646,16 (+0,62%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.766,02
    -161,36 (-0,32%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,44
    -0,06 (-0,09%)
     
  • OURO

    1.784,80
    +22,10 (+1,25%)
     
  • BTC-USD

    54.958,49
    -1.696,17 (-2,99%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.392,51
    -49,25 (-3,42%)
     
  • S&P500

    4.511,67
    -65,43 (-1,43%)
     
  • DOW JONES

    34.417,32
    -222,47 (-0,64%)
     
  • FTSE

    7.122,32
    -6,89 (-0,10%)
     
  • HANG SENG

    23.766,69
    -22,24 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    28.029,57
    +276,20 (+1,00%)
     
  • NASDAQ

    15.604,00
    -384,50 (-2,40%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4008
    +0,0206 (+0,32%)
     

Estoque de AstraZeneca no RJ é ‘muito curto’, diz secretaria; em caso de falta, segunda dose pode ser de Pfizer

·2 min de leitura

RIO - O estoque da vacina da AstraZeneca contra a Covid-19 no Estado do Rio é “muito curto”, disse ao GLOBO o secretário estadual de Saúde, Alexandre Chieppe, na manhã desta terça-feira. Nesta segunda, Chieppe enviou um ofício à Secretaria Extraordinária de Enfrentamento à Covid-19 do Ministério da Saúde para pedir o envio de 200 mil doses do imunizante ao estado. Na capital, a provisão está “no limite”, confirmou o secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz. No caso de falta da AstraZeneca para a segunda dose, a legislação estadual autoriza o uso de Pfizer, a chamada intercambialidade.

A escassez da vacina da AstraZeneca afeta sobretudo aqueles que tomariam a segunda dose, pois a quantidade de pessoas que ainda não receberam a primeira é pequena e pode ser suprida com o estoque do imunizante da Pfizer, cuja entrega mais recente aos municípios, de cerca de 308 mil doses, aconteceu na última quarta-feira.

Para quem tomou a primeira dose de AstraZeneca e precisa completar o esquema vacinal, tanto o estado quanto a capital do Rio preveem a chamada intercambiaidade de vacinas, ou seja, a “mistura” de diferentes imunizantes. Nesse caso, a segunda dose pode ser de Pfizer. Trata-se de uma maneira segura e eficaz de garantir a imunização plena — em se tratando especificamente dessas duas vacinas, os ganhos podem até ser maiores do que os da vacinação homóloga, conforme indicam estudos internacionais.

— Em caso de falta de vacina da AstraZeneca, desde agosto possibilitamos a intercambialidade, e quem precisar tomar a segunda dose poderá receber a Pfizer normalmente — afirma Daniel Soranz.

Ele também diz que há a previsão de que o ministério envie mais doses da AstraZeneca nesta terça-feira. Não se sabe ainda, porém, quantos frascos serão enviados ou quando eles chegarão. O ofício enviado por Chieppe ao Ministério da Saúde também ainda não teve resposta.

— Pode ser que haja faltas pontuais em alguns postos hoje, pois estamos com o estoque no limite. Mas não acredito que vá faltar na cidade inteira — completa Soranz.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos