Mercado abrirá em 43 mins
  • BOVESPA

    114.428,18
    -219,81 (-0,19%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.686,03
    -112,35 (-0,21%)
     
  • PETROLEO CRU

    83,48
    +1,04 (+1,26%)
     
  • OURO

    1.777,00
    +11,30 (+0,64%)
     
  • BTC-USD

    62.119,95
    +712,22 (+1,16%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.449,30
    -2,34 (-0,16%)
     
  • S&P500

    4.486,46
    +15,09 (+0,34%)
     
  • DOW JONES

    35.258,61
    -36,15 (-0,10%)
     
  • FTSE

    7.208,15
    +4,32 (+0,06%)
     
  • HANG SENG

    25.787,21
    +377,46 (+1,49%)
     
  • NIKKEI

    29.215,52
    +190,06 (+0,65%)
     
  • NASDAQ

    15.345,25
    +54,75 (+0,36%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4196
    +0,0281 (+0,44%)
     

Estelionatária gera prejuízo de R$ 15 milhões a vítimas

·2 minuto de leitura
Mulher colocando dinheiro no bolso da calça
Ao que tudo indica, essa não é a primeira vez que a mulher comete esse tipo de crime
(Getty Creative)
  • Otaciane Teixeira Coelho foi presa e está sendo acusada de estelionato

  • Ela fazia a falsa promessa de intermediar compras de imóveis e até aviões

  • Estima-se que o prejuízo causado às vítimas seja de R$ 15 milhões

Uma mulher foi presa em Belém (PA) nesta terça-feira, 21, após ser descoberta em um falso esquema de intermediação de compras de imóveis e até aviões. Calcula-se que o prejuízo gerado ultrapasse os R$ 15 milhões.

Otaciane Teixeira Coelho, de 26 anos, está sendo acusada de estelionato – fraude na qual, de forma geral, o criminoso engana alguém a fim de obter vantagens para si ou para outras pessoas. Ela foi presa em um apartamento de luxo e tem um agravante devido a uma das vítimas ter mais de 60 anos de idade, o que pode dobrar sua penalidade, caso condenada.

Leia também:

"A pena para esse crime é de um a cinco anos, mas, como uma das vítimas tem mais de sessenta anos, a penalidade é de dois a dez anos", explicou o delegado Neyvaldo Silva, diretor da Divisão de Investigações e Operações Especiais da Polícia Civil (DIOE), em entrevista para o UOL.

Só nesse caso do avião, o prejuízo foi R$1,3 milhão para uma empresa de táxi aéreo. A forma com que Otaciane agia era a seguinte: ela se aproximava das vítimas alegando possuir uma empresa e oferecia investimentos. No caso do avião, ela propôs intermediar a compra. “Movidos pelo poder de convencimento dela, eles entregaram o dinheiro. O tempo passou e os empresários não viram nem o avião e nem o dinheiro", contou o policial.

Essa, ao que tudo indica, não é a primeira vez que a mulher comete esse tipo de crime. Os policiais suspeitam que ela tenha aplicado golpes em sua cidade natal, Porto de Moz, e que chegou a ficar três meses presa.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos