Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.282,67
    -781,69 (-0,69%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.105,71
    -358,56 (-0,70%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,95
    +0,65 (+0,89%)
     
  • OURO

    1.750,60
    +0,80 (+0,05%)
     
  • BTC-USD

    42.508,16
    +90,55 (+0,21%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.067,20
    -35,86 (-3,25%)
     
  • S&P500

    4.455,48
    +6,50 (+0,15%)
     
  • DOW JONES

    34.798,00
    +33,18 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.051,48
    -26,87 (-0,38%)
     
  • HANG SENG

    24.192,16
    -318,82 (-1,30%)
     
  • NIKKEI

    30.248,81
    +609,41 (+2,06%)
     
  • NASDAQ

    15.319,00
    +15,50 (+0,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2556
    +0,0306 (+0,49%)
     

Este pequeno satélite será lançado para testar tecnologia de limpeza espacial

·2 minuto de leitura

A Rocket Lab anunciou nesta semana o lançamento do pequeno satélite AuroraSat-1, desenvolvido pela Aurora Propulsion Technologies, empresa finlandesa dedicada ao uso sustentável do espaço, para testar a remoção do lixo espacial da órbita terrestre. O CubeSat será lançado ainda no quarto trimestre deste ano, a partir da Nova Zelândia, a bordo do foguete Electron.

Após a implementação do Aurorasat-1 na baixa órbita da Terra, o satélite passará por testes em seus sistemas que foram projetados para auxiliar os operadores no controle de pequenos satélites e, assim, trazê-los de volta para a superfície antes que se tornem lixo espacial. "O CubeSat validará o propelente à base de água e o controle de mobilidade, que podem ajudar os CubeSats com capacidades de desintegração e controle de atitude baseado na propulsão", disse a Rocket Lab em nota.

Concepção artística do AuroraSat-1 em órbita (Imagem: Reprodução/Aurora Propulsion Technologies)
Concepção artística do AuroraSat-1 em órbita (Imagem: Reprodução/Aurora Propulsion Technologies)

Além disso, o CubeSat testará seu sistema de freios de plasma implantáveis, que combinam um equipamento com partículas carregadas no espaço para produzir uma quantidade significativa de arrasto e, assim, desorbitar o satélite em segurança no fim de sua vida operacional. Por enquanto, não há uma data definida para o lançamento da missão de teste, mas a Rocket Lab informou que existem outras quatro missões à frente do AuroraSat-1.

Dessas quatro missões, três colocarão satélites de observação da Terra em órbita para a empresa de inteligência geoespacial BlackSky Global, entre agosto e setembro. Já a quarta enviará um CubeSat chamado CAPSTONE para uma viagem ao redor da Lua. Esta última estava programa para ser lançada a partir das instalações da Rocket Lab em Wallops Island, na Virgínia, mas, no início desse mês, a empresa anunciou a mudança para sua unidade na Nova Zelândia — provavelmente porque a NASA não certificou o software do sistema de voo autônomo na base localizada na Virgínia.

O CAPSTONE será lançado para a órbita lunar a bordo da nave Photon da Rocket Lab. Vale lembrar que a empresa também firmou um contrato com a NASA em junho deste ano para enviar duas dessas espaçonaves para explorar Marte.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos