Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.095,53
    +537,86 (+0,50%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.056,27
    +137,99 (+0,27%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,58
    +0,22 (+0,30%)
     
  • OURO

    1.784,40
    -1,10 (-0,06%)
     
  • BTC-USD

    50.411,25
    -400,46 (-0,79%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.319,37
    +14,25 (+1,09%)
     
  • S&P500

    4.701,21
    +14,46 (+0,31%)
     
  • DOW JONES

    35.754,75
    +35,32 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.337,05
    -2,85 (-0,04%)
     
  • HANG SENG

    23.996,87
    +13,21 (+0,06%)
     
  • NIKKEI

    28.882,71
    +22,09 (+0,08%)
     
  • NASDAQ

    16.380,25
    -12,00 (-0,07%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2778
    +0,0037 (+0,06%)
     

Este país não custeará mais internações de quem recusou vacina da covid

·2 min de leitura

Em uma medida radical para estimular a vacinação contra o coronavírus SARS-CoV-2, o governo de Singapura não pagará mais por despesas médicas de pacientes da covid-19 “não vacinados por opção”. A medida inédita começará a valer a partir do dia 8 de dezembro.

No ranking global, Singapura registra uma elevada taxa de vacinação contra a covid-19. No país, 86% de toda a população está totalmente vacinada, de acordo com a plataforma Our World in Data. Em comparação, os Emirados Árabes Unidos e Portugal estão com mais de 87% da população imunizada e lideram a lista mundial.

Em Singapura, pessoa que rejeitar a vacina e for internada pela covid-19 terá que pagar a conta do hospital sozinha (Imagem: Reprodução/Javier Matheu/ Unsplash)
Em Singapura, pessoa que rejeitar a vacina e for internada pela covid-19 terá que pagar a conta do hospital sozinha (Imagem: Reprodução/Javier Matheu/ Unsplash)

Nesse cenário, a medida de Singapura para estimular que os cidadãos se imunizem não deve afetar tantas pessoas. Por outro lado, "as pessoas não vacinadas constituem uma maioria considerável daqueles que requerem cuidados intensivos de internação e contribuem de forma desproporcional para o desgaste de nossos recursos de saúde", afirma o governo.

Quando os custos da internação por covid começarão a ser cobrados?

"Portanto, a partir de 8 de dezembro de 2021, os pacientes com a covid-19 que não foram vacinados por opção serão cobrados nas contas de hospitais e Instalações de Tratamento Comunitário", destaca. Hoje, o governo cobre os custos relacionados ao coronavírus dos cidadãos, de residentes permanentes e de quem tem visto de longa duração. A exceção é para a pessoa que testar positivo após viagem ao exterior.

Além disso, "indivíduos parcialmente vacinados até 31 de dezembro de 2021 não serão cobrados, para terem tempo de serem totalmente vacinados", destaca o governo. Para essas pessoas, o prazo de não pagamento se estenderá, dependendo do imunizante.

Por fim, alguns grupos estarão de fora da nova cobrança dos custos médicos da covid-19. Segundo o governo de Singapura, "aqueles que são inelegíveis para a vacinação, ou seja, crianças menores de 12 anos ou pessoas clinicamente inelegíveis" não precisarão pagar as despesas médicas. No caso das crianças, as vacinas ainda não estão disponíveis para o grupo.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos