Mercado fechado
  • BOVESPA

    100.591,41
    -172,59 (-0,17%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.435,45
    +140,65 (+0,29%)
     
  • PETROLEO CRU

    112,44
    +0,68 (+0,61%)
     
  • OURO

    1.820,10
    -1,10 (-0,06%)
     
  • BTC-USD

    20.341,96
    -492,23 (-2,36%)
     
  • CMC Crypto 200

    440,49
    -9,57 (-2,13%)
     
  • S&P500

    3.821,55
    -78,56 (-2,01%)
     
  • DOW JONES

    30.946,99
    -491,31 (-1,56%)
     
  • FTSE

    7.323,41
    +65,09 (+0,90%)
     
  • HANG SENG

    22.418,97
    +189,47 (+0,85%)
     
  • NIKKEI

    26.802,90
    -246,57 (-0,91%)
     
  • NASDAQ

    11.681,75
    +7,50 (+0,06%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5436
    -0,0005 (-0,01%)
     

Este castelo de cartas Ponzi está desmoronando, diz Nouriel Roubini sobre queda das criptomoedas

Nouriel Roubini em entrevista sobre economia, Bitcoin e ouro
Nouriel Roubini em entrevista sobre economia, Bitcoin e ouro

Nouriel Roubini voltou a aparecer no Twitter após a queda do Bitcoin e outras criptomoedas. Para o economista, este seria o momento em que o “castelo de cartas Ponzi está desmoronando”, referindo-se ao setor como uma grande pirâmide financeira.

Apesar disso, alguns usuários de Bitcoin aproveitaram para salvar as mais recentes palavras de Roubini. Afinal o crítico do Bitcoin já havia decretado a morte do Bitcoin em 2018, quando seu preço despencou de 20 mil para 4 mil dólares.

Em relação ao “estouro da bolha”, descrito por Roubini em 2018, o Bitcoin ainda está com uma valorização de 315% em relação a seu preço daquela data. Portanto, o economista parece estar repetindo os mesmos erros ao lutar contra o inevitável.

A saga de Nouriel Roubini contra o Bitcoin

Não bastasse o mercado de baixa para colocar os investidores de Bitcoin em modo de alerta, tais períodos também fazem críticos famosos ressurgirem das cinzas. Um deles é o economista Nouriel Roubini, que já discutiu com grandes nomes como Vitalik Buterin, Arthur Hayes e Changpeng Zhao.

Em seu mais recente tuíte, publicado neste sábado (18), Roubini aponta que a queda do Bitcoin e outras criptomoedas é o colapso de um esquema de pirâmide financeira.

“Bitcoin agora abaixo de 19 mil [dólares], uma queda de 72% de sua alta histórica em novembro de 2021. Milhares de outras shitcoins perderam 99% de seu valor e desapareceram,” diz Nouriel Roubini. “E mesmo as outras 10 maiores ‘criptomoedas’ perderam 80–90% de seu valor de seu ATH. Este castelo de cartas Ponzi está desmoronando.”

Entretanto, esta não é a primeira grande queda do Bitcoin, pelo contrário. Ao longo de seus 13 anos, o bitcoin já enfrentou quedas de até 87% e tão duradouras quanto 411 dias. Entretanto, até então sempre se reergueu com novos topos.

O melhor exemplo é o crash de 2018, quando o próprio Roubini aproveitou a oportunidade para zombar dos investidores, criando pânico nos mais inexperientes. Na data, o economista citava que a bolha das criptomoedas havia estourado.

“Com o BTC caindo quase 80% do pico (de 20K para 4K) e todas as outras criptomoedas caindo de 80% a 99%, eu acredito que essa bolha das criptos estourou para sempre,” escreveu Nouriel Roubini em 2018. “Eu me sinto vingado. Então, farei uma pausa por alguns dias neste tóxico Crypto Twitter. Perda de tempo para convencer fanáticos.”

Dois anos depois, o Bitcoin estabelecia novos topos históricos, até chegar aos US$ 69.000 em novembro do ano passado, uma alta de 1.308% em relação à data do tuíte acima, antes de passar pela atual correção.

Portanto, a comunidade também guardou o mais recente tuíte de Roubini com carinho, esperando poder usá-lo contra o economista no futuro. De qualquer forma, o Bitcoin ainda está valendo 3 vezes mais do que valia quando Roubini anunciou o estouro da bolha.

Fonte: Livecoins

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos