Mercado fechado
  • BOVESPA

    105.069,69
    +603,45 (+0,58%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.597,29
    -330,09 (-0,65%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,22
    -0,28 (-0,42%)
     
  • OURO

    1.782,10
    +21,40 (+1,22%)
     
  • BTC-USD

    48.143,61
    -7.087,48 (-12,83%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.367,14
    -74,62 (-5,18%)
     
  • S&P500

    4.538,43
    -38,67 (-0,84%)
     
  • DOW JONES

    34.580,08
    -59,71 (-0,17%)
     
  • FTSE

    7.122,32
    -6,89 (-0,10%)
     
  • HANG SENG

    23.766,69
    -22,24 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    28.029,57
    +276,20 (+1,00%)
     
  • NASDAQ

    15.687,50
    -301,00 (-1,88%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3953
    +0,0151 (+0,24%)
     

Este astronauta podia ter sido o primeiro a "se afogar" no espaço; entenda

·3 min de leitura

Quando realizam caminhadas espaciais, os astronautas podem passar longas horas do lado externo de naves e estações para realizar manutenções, instalações ou explorações. Pois foi durante uma dessas atividades que Garrett Reisman, ex-astronauta da NASA, passou por alguns momentos nada agradáveis. Em uma publicação feita no Twitter na última sexta-feira (5), ele descreveu um incidente em que água vazou para dentro de seu capacete durante um spacewalk, ressaltando que não gostou nem um pouco da possibilidade de se tornar o primeiro astronauta a se afogar no espaço.

Reisman realizou spacewalks entre 2008 e 2010, que totalizaram 21 horas de atividades extraveiculares. Não está claro quando exatamente o incidente ocorreu, mas ele descreveu a importância de garantir que válvula de “mordida” esteja firmemente presa ao canudo da bolsa de água. “Quando eu vi a minha [válvula] flutuando dentro do meu capacete, não fiquei nada feliz com a ideia de me tornar o primeiro astronauta a se afogar durante um spacewalk”, disse.

Ele se referiu a um componente que faz parte dos trajes dos astronautas. Segundo documentos da NASA, os trajes espaciais têm uma bolsa de água que os astronautas podem usar; assim, se sentirem sede, é só morder o tubo para se aliviar. Por isso, ver a válvula flutuando solta da bolsa não é uma situação nada boa, já que sugere uma possibilidade real de o capacete ser preenchido pelo líquido. Felizmente, nada disso aconteceu com Reisman. “A tensão superficial da água se provou suficiente para manter a maioria da água na bolsa”, explicou ele.

O astronauta deixou a NASA em 2011 para trabalhar na SpaceX e segue atuando por lá como conselheiro, além de lecionar engenharia astronáutica na University of Southern California. Ele não pareceu ter mencionado esse incidente em outros momentos, mas é certo que não foi o único a quase se afogar no espaço: durante um spacewalk em 2013, que deveria durar seis horas, o astronauta Luca Parmitano percebeu que havia água se acumulando dentro de seu capacete.

Água no interior do capacete de Parmitano durante um teste para a investigação do ocorrido (Imagem: Reprodução/NASA)
Água no interior do capacete de Parmitano durante um teste para a investigação do ocorrido (Imagem: Reprodução/NASA)

Ele informou a NASA sobre a situação, mas nem ele e nem a agência espacial perceberam a gravidade da situação. O astronauta continuou do lado externo da Estação Espacial Internacional (ISS) por mais de 20 minutos, tempo em que a água começou a entrar nos olhos, nariz e boca, até que a NASA o instruiu a voltar para o interior da ISS. Apesar das dificuldades de enxergar com a água e de mobilidade, ele conseguiu voltar. Após a pressurização do traje para poder remover o capacete, ele descobriu que havia entre 1 e 1,5 L de água ali.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos