Mercado fechado
  • BOVESPA

    128.405,35
    +348,13 (+0,27%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.319,57
    +116,77 (+0,23%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,59
    +0,55 (+0,77%)
     
  • OURO

    1.763,20
    -11,60 (-0,65%)
     
  • BTC-USD

    35.481,46
    -2.188,18 (-5,81%)
     
  • CMC Crypto 200

    879,48
    -60,46 (-6,43%)
     
  • S&P500

    4.166,45
    -55,41 (-1,31%)
     
  • DOW JONES

    33.290,08
    -533,37 (-1,58%)
     
  • FTSE

    7.017,47
    -135,96 (-1,90%)
     
  • HANG SENG

    28.801,27
    +242,68 (+0,85%)
     
  • NIKKEI

    28.964,08
    -54,25 (-0,19%)
     
  • NASDAQ

    14.103,00
    -62,50 (-0,44%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0490
    +0,0865 (+1,45%)
     

Estamos explorando 173% da biocapacidade do planeta Terra, revela novo estudo

·2 minuto de leitura

A Terra tem seus recursos explorados pelos humanos há bastante tempo, mas nas últimas décadas isso vem causando problemas para o planeta como um todo. De acordo com um estudo recente publicado na revista científica Nature, nós já gastamos cerca de 173% de toda a biocapacidade do mundo. A pesquisa foi conduzida no ano de 2017, quando a população global contava com 7,5 bilhões de pessoas.

Em comparação com 40 anos atrás, a humanidade usava "apenas" 119% da biocapacidade mundial, mostrando que a exploração de recursos apenas piora com o passar das décadas. De acordo com a pesquisa, grande parte desse aumento se deve aos padrões de vida a cada vez mais rigorosos por parte das nações mais ricas. Enquanto isso, cerca de três quartos do total de pessoas que vivem em países com escassez de recursos naturais e com rendas abaixo da média não conseguem competir com os mais ricos.

<em>Imagem: Reprodução/jcomp/Freepik</em>
Imagem: Reprodução/jcomp/Freepik

No ano de 1980, 57% da população do mundo todo sofria com a renda abaixo da média e com escassez de recursos biológicos, e esse número aumentou para 72% em 2017. Já os países com rendas maiores e com déficit de recursos representavam cerca de 14% da população mundial, demandando 52% da biocapacidade da Terra. Nesta última categoria, os países que mais se encaixam são Singapura e a Suíça, pois mesmo com a escassez de recursos em suas próprias nações, têm dinheiro para adquirir o que precisam em outras regiões.

Os autores do estudo dizem ser preciso, com urgência, aprimorar a segurança desses recursos por meio da conservação e restauração, redução do uso de combustíveis fósseis, da exigência de um desenvolvimento mais sustentável e, principalmente, da mudança dos padrões de consumo. E para viver de uma forma realmente sustentável, de acordo com os cientistas, as pessoas não deveriam usar mais que a metade da capacidade de recursos que o planeta nos oferece. Porém, se todos vivêssemos como a Suíça e Singapura, precisaríamos de 3,76 planetas Terra para atender a toda essa demanda.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos