Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.439,37
    -2.354,91 (-2,07%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.307,71
    -884,62 (-1,69%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,96
    -0,65 (-0,90%)
     
  • OURO

    1.753,90
    -2,80 (-0,16%)
     
  • BTC-USD

    48.553,60
    +663,60 (+1,39%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.193,48
    -32,05 (-2,62%)
     
  • S&P500

    4.432,99
    -40,76 (-0,91%)
     
  • DOW JONES

    34.584,88
    -166,44 (-0,48%)
     
  • FTSE

    6.963,64
    -63,84 (-0,91%)
     
  • HANG SENG

    24.920,76
    +252,91 (+1,03%)
     
  • NIKKEI

    30.500,05
    +176,71 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.530,00
    +12,25 (+0,08%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1994
    +0,0146 (+0,24%)
     

Estados Unidos são favoritos em Tóquio, mas tem reinado no basquete ameaçado

·3 minuto de leitura


Maior campeão do basquete masculino nas Olimpíadas com 15 medalhas de ouro, os Estados Unidos carregam o favoritismo para Tóquio. Campeão em Pequim-2008, Londres-2012 e Rio-2016, a seleção norte-americana busca a quarta medalha de ouro seguida para repetir um feito alcançado somente entre 1948 e 1968, quando conseguiu seis consecutivas.

Em Tóquio, a seleção norte-americana terá que superar astros da sua própria liga de basquete na caminhada rumo ao ouro. O primeiro jogo será contra a França, algoz da Copa do Mundo de 2019, na manhã deste domingo, às 9h (de Brasília), na Saitama Super Arena. Os franceses são liderados pelo pivô Rudy Gobert, eleito o melhor defensor da NBA pelo terceiro ano seguido.

+ Veja o quadro de medalhas dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020

REENCONTRO COM O ALGOZ DO MUNDIAL

Em 2019, a França surpreendeu após eliminar os Estados Unidos nas quartas de final da Copa do Mundo de basquete. A seleção francesa conta com cinco jogadores que atuam na NBA, sendo o principal nome o pivô Rudy Gobert, eleito o melhor defensor da liga norte-americana de basquete pela terceira temporada consecutiva em 2021.

Além de Gobert, a França conta com Frank Ntilikina (New York Knicks), Evan Fournier (Boston Celtics), Nicolas Batum (Los Angeles Clippers) e Timothe Luwawu-Cabarrot (Brooklyn Nets). A equipe ainda tem outros dois nomes de destaque da Euroliga: Nando de Colo e Pinar Karsiyaka.

OS CAMPEÕES DO MUNDO

Finalistas em Pequim-2008 e Londres-2012, a Espanha chega em Tóquio-2020 como a atual campeã do mundo. Em 2019, a seleção espanhola conquistou o Mundial da China após vencer a Argentina na decisão e deu a volta por cima depois de ficar apenas com o bronze no Rio-2016.

A Espanha é dona de uma das ligas mais fortes da Europa e conta com mais da metade da equipe com jogadores convocados da liga local. Ao todo, são quatro jogadores do Real Madrid, dois do Barcelona e do Valencia. Além deles, são três atletas da NBA (Ricky Rubio, Marc Gasol e Willy Hernangómez) e um da Itália.

Espanha - Basquete
Espanha - Basquete

Espanha conquistou a Copa do Mundo de basquete em 2019 (Foto: Divulgação/FIBA)

HERMANOS COM MORAL

Liderada pelo interminável ala-pivô Luis Scola, de 41 anos, a Argentina chega em Tóquio com boa chance de medalha. Vice da Copa do Mundo de 2019, os hermanos apostam nos talentosos Gabriel Deck e Nicolas Brussino, além da experiência do armador Laprovitolla e Campazzo, que fez boa temporada com o Denver Nuggets na NBA.

+ Skate estreia nas Olimpíadas com Brasil como favorito ao ouro: conheça a modalidade e veja os horários

A ESTRELA ESLOVENA

A Eslovênia chega em Tóquio sonhando com medalha. Embora a missão seja muito difícil, os eslovenos tem um grande motivo para acreditar: Luka Doncic. Após quase levar o Dallas Mavericks para a segunda rodada dos playoffs, o astro esloveno, de 22 anos, ainda teve gás para disputar o pré-olímpico e classificar a sua seleção para Tóquio.

No pré-olímpico, Doncic mostrou o que podemos esperar na Olimpíada. O esloveno teve uma performance de 31 pontos, 11 rebotes e 13 assistências no jogo decisivo contra a Lituânia, que ficou de fora dos Jogos Olímpicos pela primeira vez desde que declarou independência em 1990.

Luka Doncic - Eslovênia
Luka Doncic - Eslovênia

Luka Doncic é o destaque da Eslovênia e um dos principais nomes da NBA na atualidade (Foto: Divulgação/FIBA)

+ Programação Basquete Masculino – Olimpíadas de Tóquio

CORRENDO POR FORA

A Austrália e Nigéria correm por fora na disputa por medalha em Tóquio. Nos jogos preparatórios para os Jogos Olímpicos, as seleções surpreenderam e venceram os Estados Unidos em amistosos. Ambos contam com diversos nomes que atuam na NBA.

A Nigéria tem oito jogadores que atuam na NBA, além do técnico Mike Brown, velho conhecido dos fãs da liga norte-americana. Já a Austrália possui cinco atletas, que se consolidaram na seleção nos últimos anos. A experiência do conjunto é a principal aposta para avançar ao mata-mata na Olimpíada.

+ Após 49 anos, Estados Unidos não conquistam medalha no 1º dia da Olimpíada

Confira os grupos do basquete masculino na Olimpíada de Tóquio:

GRUPO A:

Estados Unidos
França
Irã
República Tcheca

GRUPO B:

Alemanha
Austrália
Itália
Nigéria

GRUPO C:

Argentina
Eslovênia
Espanha
Japão

*Em colaboração com o LANCE!

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos