Mercado abrirá em 4 h 20 min
  • BOVESPA

    108.402,27
    +1.930,27 (+1,81%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.354,86
    +631,46 (+1,35%)
     
  • PETROLEO CRU

    89,29
    -1,47 (-1,62%)
     
  • OURO

    1.808,10
    +2,90 (+0,16%)
     
  • BTC-USD

    23.839,86
    -135,80 (-0,57%)
     
  • CMC Crypto 200

    556,72
    +13,84 (+2,55%)
     
  • S&P500

    4.140,06
    -5,13 (-0,12%)
     
  • DOW JONES

    32.832,54
    +29,04 (+0,09%)
     
  • FTSE

    7.491,52
    +9,15 (+0,12%)
     
  • HANG SENG

    20.003,44
    -42,33 (-0,21%)
     
  • NIKKEI

    27.999,96
    -249,28 (-0,88%)
     
  • NASDAQ

    13.191,75
    +8,50 (+0,06%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2164
    +0,0070 (+0,13%)
     

Esta dieta pode evitar o risco de doenças neurodegenerativas em mulheres

Não é segredo que adotar uma dieta rica em legumes, frutas e vegetais é uma boa escolha para quem busca uma vida longa. Inclusive, é muito comum escutar que a comida precisa ser colorida para ser saudável. Agora, uma equipe de pesquisadores norte-americanos investigou estudos sobre o tema e confirmou que a hipótese é verdadeira, especialmente para as mulheres. Com esta dieta, o risco de doenças neurodegenerativas é menor.

Publicado na revista científica Nutritional Neuroscience, a revisão sistemática — investigação que compara resultados obtidos por outros estudos — sobre os efeitos de uma alimentação natural e colorida na saúde da mulher foi liderada por pesquisadores da Universidade da Geórgia (UGA), nos Estados Unidos.

Consumir frequentemente frutas e vegetais coloridos melhora a saúde da mulher, aponta estudo (Imagem: Mk.S/Unsplash)
Consumir frequentemente frutas e vegetais coloridos melhora a saúde da mulher, aponta estudo (Imagem: Mk.S/Unsplash)

"A ingestão dietética dos carotenoides pigmentados parece ser particularmente importante para questões como perda visual e cognitiva", explicam os autores sobre os impactos deste tipo de alimentação na saúde da mulher. Aqui, vale definir que carotenoides são os pigmentos vivos — como vermelho, laranja, amarelo e verde — que estão presentes em muitas raízes, sementes, frutas e folhas.

"Esta revisão concentrou-se em doenças neurodegenerativas, mas os efeitos associados são abundantes: níveis mais elevados de carotenoides séricos têm sido associados à redução do risco de câncer de ovário e de mama, sarcopenia [perda de massa muscular], enrugamento da pele, doença inflamatória intestinal e esclerose múltipla", acrescentam.

Entenda o estudo sobre o impacto da alimentação

Segundo os cientistas, as mulheres tendem a viver mais do que os homens, mas têm taxas, em média, mais altas de doenças ao longo da vida. Neste cenário, a equipe buscou entender de que forma a alimentação pode ser uma aliada na melhora da saúde geral deste indivíduos.

“Esta revisão baseia-se em décadas de trabalhos anteriores mostrando conclusivamente que uma dieta rica em frutas e vegetais — muitos dos quais contêm carotenoides, responsáveis ​​por algumas das cores vivas de frutas e vegetais — está associada a um envelhecimento saudável e longevidade, e um menor risco de doença crônica”, afirma Amy Keller, professora assistente da Universidade do Colorado e que não participou do estudo, para o site Medical News Today.

“As razões pelas quais isso [o benefício] acontece são, provavelmente, multifatoriais, mas as possíveis razões pelas quais os carotenoides são benéficos são por causa da atividade antioxidante e anti-inflamatória”, acrescenta Keller.

Quais verduras, frutas e legumes melhoram a saúde da mulher?

De acordo com o estudo, os seguintes alimentos são ricos em carotenoides e, por isso, podem melhorar a saúde da mulher:

  • Inhame;

  • Couve;

  • Espinafre;

  • Melancia;

  • Pimentão;

  • Tomate;

  • Laranja;

  • Cenoura.

“Se você considerar todas as doenças autoimunes, de forma coletiva, as mulheres representam quase 80%. Então, por causa dessa vulnerabilidade, ligada diretamente à biologia, as mulheres precisam de cuidados preventivos extras”, completa Billy R. Hammond, professor da UGA e um dos autores do estudo, em comunicado.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos