Mercado fechará em 3 h 13 min
  • BOVESPA

    103.853,49
    +3.078,92 (+3,06%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.532,04
    +524,88 (+1,05%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,56
    -0,01 (-0,02%)
     
  • OURO

    1.772,60
    -11,70 (-0,66%)
     
  • BTC-USD

    56.300,80
    -2.188,67 (-3,74%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.433,66
    -5,23 (-0,36%)
     
  • S&P500

    4.535,41
    +22,37 (+0,50%)
     
  • DOW JONES

    34.353,24
    +331,20 (+0,97%)
     
  • FTSE

    7.139,87
    -28,81 (-0,40%)
     
  • HANG SENG

    23.788,93
    +130,01 (+0,55%)
     
  • NIKKEI

    27.753,37
    -182,25 (-0,65%)
     
  • NASDAQ

    15.834,50
    -35,25 (-0,22%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3864
    -0,0604 (-0,94%)
     

Esta é a melhor maneira de evitar a procrastinação, de acordo com a ciência

·1 min de leitura

De acordo com uma nova pesquisa da University of Otago (Nova Zelândia), publicada na Economic Inquiry, prazos longos significam mais procrastinação. Sendo assim, não estabelecer um prazo pode ser mais eficaz para que as pessoas não procrastinem — ou, se for o caso, estabelecer um prazo mais curto.

Para definir isso, os pesquisadores dividiram os participantes em três grupos: o primeiro deveria preencher uma pesquisa online com o prazo de uma semana para responder; o segundo recebeu a mesma pesquisa, mas com o prazo de um mês, enquanto o terceiro grupo não recebeu um prazo. O estudo constatou que as respostas à pesquisa foram as mais baixas para o prazo de um mês e as mais altas quando nenhum prazo foi especificado.

(Imagem: Garakta-Studio/envato)
(Imagem: Garakta-Studio/envato)

Os pesquisadores explicam que a falta de prazo e o prazo de uma semana levaram a muitas respostas imediatas, enquanto o prazo longo dá às pessoas permissão para procrastinar e depois esquecer. Sendo assim, especificar um prazo mais curto aumenta as chances de receber uma resposta em comparação com um prazo mais longo. A grande descoberta do estudo é que a maior parte das respostas é justamente do grupo sem prazo específico.

“Interpretamos isso como uma evidência de que especificar um prazo mais longo retira a urgência. Portanto, as pessoas adiam a realização da tarefa e ficam desatentas ou esquecem, resultando em taxas de resposta mais baixas", analisam os pesquisadores.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos