Mercado fechado
  • BOVESPA

    129.259,49
    -831,51 (-0,64%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.579,10
    -329,10 (-0,65%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,48
    -0,67 (-0,93%)
     
  • OURO

    1.819,90
    -41,50 (-2,23%)
     
  • BTC-USD

    38.251,81
    -2.093,53 (-5,19%)
     
  • CMC Crypto 200

    961,10
    -31,37 (-3,16%)
     
  • S&P500

    4.223,70
    -22,89 (-0,54%)
     
  • DOW JONES

    34.033,67
    -265,63 (-0,77%)
     
  • FTSE

    7.184,95
    +12,47 (+0,17%)
     
  • HANG SENG

    28.436,84
    -201,66 (-0,70%)
     
  • NIKKEI

    29.291,01
    -150,29 (-0,51%)
     
  • NASDAQ

    13.907,25
    -74,00 (-0,53%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0610
    -0,0010 (-0,02%)
     

Esses são os planos da SpaceX para o primeiro teste de voo orbital do Starship

·3 minuto de leitura

Na quinta-feira (13), foi publicado um documento no site da Federal Communications Commission revelando o plano de voo preparado pela SpaceX para o primeiro teste orbital do veículo Starship. Segundo o documento, ele será lançado, ainda sem tripulação, em Boca Chica, no sul do Texas, e dará uma volta em torno da Terra, retornando para uma reentrada controlada, seguida de uma amerrissagem no Oceano Pacífico. Ainda não há informações de quando o teste será realizado.

O documento aponta que este primeiro teste de voo orbital tem o objetivo de demonstrar as capacidades de lançamento e reentrada do veículo, de modo que não inclui os sistemas de pouso e recuperação. Durante o teste, o propulsor do veículo ativará seus 28 motores Raptor por quase três minutos, e depois irá iniciar a descida em direção ao Golfo do México, para tentar pousar a aproximadamente 20 km da costa.

A trajetória do propulsor, apresentada no documento (Imagem: Reprodução/SpaceX)
A trajetória do propulsor, apresentada no documento (Imagem: Reprodução/SpaceX)

Enquanto isso, o booster do Starship ativará seus motores e acelerará para a órbita. Os motores devem ser desativados quando o foguete alcançar a velocidade orbital de quase 27 mil km/h, o que deve acontecer após 8 minutos e 41 segundos na missão. Após alcançar a órbita, o veículo irá realizar um pouso controlado e suave a cerca de 100 km do litoral da ilha Kauai. No total, a decolagem no Texas e o pouso próximo do Havaí deverão levar 90 minutos.

De acordo com a SpaceX, a empresa irá coletar a maior quantidade possível de dados durante o voo para quantificar as dinâmicas de reentrada e entender melhor o que acontece com o veículo durante uma sequência de voo que é difícil de prever e de modelar computacionalmente. “Esses dados vão ser a base de quaisquer mudanças no design do veículo ou no conceito de operações após o primeiro voo, e vão construir modelos melhores para usarmos em simulações internas”, finaliza a empresa.

Ainda não há uma data marcada para este teste, mas Elon Musk, CEO da SpaceX, já comentou que o primeiro contato do Starship com o ambiente espacial pode acontecer ainda neste ano. Além disso, o documento apresentado tinha uma solicitação para operar equipamentos de comunicação durante o teste, sugerindo que a missão de demonstração possa acontecer entre 20 de junho e 20 de dezembro. A SpaceX já havia definido internamente que o teste poderia acontecer no início de julho, vale lembrar.

Como será a trajetória do estágio orbital durante o teste de voo (Imagem: Reprodução/SpaceX)
Como será a trajetória do estágio orbital durante o teste de voo (Imagem: Reprodução/SpaceX)

A SpaceX vem desenvolvendo o sistema Starship para transportar pessoas e cargas para na órbita da Terra, além de destinos como Lua, Marte e além. Quando estiver finalizado e pronto para voar, o propulsor reutilizável do primeiro estágio do veículo será liberado e voltará à Terra para pousar verticalmente. Enquanto isso, o segundo estágio segue para a órbita e libera as cargas úteis que levar, ou segue para seu destino, para depois retornar à Terra e voar outra vez.

O veículo será totalmente reutilizável e poderá levar mais de 100 toneladas métricas de cargas para a órbita baixa da Terra, uma capacidade maior do que a de qualquer outro foguete no mundo. A estrutura completa do foguete reutilizável chega a quase 120 m de altura, o que lhe rende o título de maior veículo de lançamentos já construído. Para conseguir sair da Terra, o Starship contará com o propulsor Super Heavy, que terá 28 motores Raptor, capazes de produzir 16 milhões de libras de empuxo — o dobro do foguete Saturn V, usado pela NASA nas missões da era Apollo.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: